O São Paulo acertou nesta sexta-feira a venda do meia Augusto Galvan para o Real Madrid. Pela aquisição do atleta de 17 anos, a equipe espanhola pagará 1 milhão de euros (R$ 3,2 milhões) e mais 2 milhões de euros (R$ 6,4 milhões) por metas alcançadas, o que pode totalizar 3 milhões de euros (R$ 9,6 milhões) pela transferência.

O negócio foi considerado uma vitória dentro do clube pois o contrato da joia vencia no próximo mês e ele poderia acertar com qualquer outra equipe sem custos. Com interesse de gigantes europeus, como Real Madrid, Manchester City e Hamburgo, o jogador já havia informado que não assinaria seu primeiro vínculo profissional com a equipe brasileira. Na imprensa espanhola, o nome de Augusto Galvan também era colocado como alvo do Barcelona.

Para se proteger juridicamente, o São Paulo chegou a acionar a Fifa, na tentativa de impedir qualquer aliciamento sobre o jogador. Todo o imbróglio na negociação fez Augusto Galvan perder grande parte da temporada 2016. Em 2015, ele foi um dos destaques na conquista do título paulista sub-17, com nove gols em 21 jogos.

No balanço apresentado para a temporada, o São Paulo contava com a venda de no mínimo R$ 60 milhões em jogadores nesta temporada para ajudar a equilibrar as finanças. Mas este valor deve ser ultrapassado com folgas. Além das vendas de David Neres, por R$ 50,2 milhões, e agora de Augusto Galvan, por R$ 3,2 milhões, Lyanco desperta interesse de Juventus e Atlético de Madrid e deve render por volta de R$ 20 milhões.