O São Paulo contou com a falha do goleiro rival neste sábado, pela nona rodada do Brasileirão, ao vencer o Atlético-MG por 2 a 1 no fim da partida, no Morumbi. Em um jogo com boa qualidade técnica no primeiro tempo e com muitos lances empolgantes, que foi decidido no detalhe, o time paulista garantiu mais três pontos e subiu para a vice-liderança provisória da competição, com 16 pontos. O Atlético-MG está em sétimo, com 14 pontos.

A partida começou com o São Paulo tomando a iniciativa e pressionando o Atlético-MG nos primeiros lances, principalmente pelo lado esquerdo, onde Osvaldo fazia boas jogadas e deixava Claudinei sempre em posição desconfortável.

Após dois lances perigosos afastados pela zaga mineira, Osvaldo conseguiu o seu objetivo. Em jogada simples, básica, o atacante, mais uma vez, cortou para o meio em cima de Claudinei e levantou para a área. Luis Fabiano, tranquilo e sem marcação, subiu para abrir o marcador.

Logo depois, em mais uma jogada aguda, Osvaldo rolou para o meio da pequena área. Edcarlos salvou o que poderia ser o segundo gol do time do Morumbi. A pressão continuava e, aos 14, Maicon arriscou de fora da área e quase surpreendeu Giovanni.

O Atlético-MG só ameaçou a meta são-paulina aos 18, quando Marion fintou Antonio Carlos e disparou de fora da área, para defesa segura de Rogério Ceni.

Mas aos 28, Pierre perdeu o gol mais feito da partida. Em escapada de Tardelli pela esquerda, a bola foi rolada para a área. André fez o corta-luz e o volante apareceu na frente de Rogério Ceni. O goleiro do time paulista fechou bem o ângulo e fez uma defesa espetacular para evitar o empate dos mineiros.

Logo depois, aos 31, Rogério quase complica a situação do São Paulo ao sair mal do gol. A bola sobrou na esquerda para Tardelli, que bateu para o gol sem goleiro. Douglas conseguiu evitar o empate ao mandar pela linha de fundo.

Na saída para o intervalo, Luis Fabiano falou sobre seu gol. “Estou fazendo minha parte, estou feliz, estou ajudando a equipe a conquistar a vitória”, declarou o atacante.

As duas equipes voltaram frias do intervalo e o nível técnico do jogo caiu no início da etapa complementar. O São Paulo só chegou à área do Atlético-MG aos 10 minutos, com bola enfiada por Ganso para Luis Fabiano. O atacante tocou rápido, quase sem ângulo, na saída de Giovanni. O goleiro desviou o chute para escanteio.

Com a queda no nível do futebol apresentado, o duelo ficou entre as intermediárias, com disputas fortes entre os jogadores de meio-campo e muitas faltas. Só aos 24 o São Paulo voltou a assustar o Atlético-MG, quando Luis Fabiano tocou para Ganso que rolou para Douglas entrar sozinho pela direita na área atleticana. O lateral chutou forte, mas do lado de fora da rede.

Aos 32, um susto para a torcida são-paulina que comparecia ao Morumbi. Tardelli, com categoria, cobrou falta na trave de Rogério Ceni. O lance deixou a zaga tricolor atordoada e, logo em seguida, em jogada rápida com falha na marcação são-paulina, Neto Berola, em seu primeiro lance na partida, cruzou direto para Josué. Desmarcado, o meia completou para o gol na cara de Rogério Ceni.

Aos 36, Muricy tentou dar mais mobilidade ao ataque do São Paulo, fazendo Pabon entrar no lugar de Pato, que saiu vaiado pela torcida. Depois do gol mineiro, o time da casa não conseguiu encontrar novamente o futebol do primeiro tempo pra mexer no placar. Aos 42, em lance duvidoso, Dátolo recebeu atrás de Lucão e completou para as redes. O impedimento foi marcado, mas o jogador não estava em posição irregular.

Mas as emoções não acabaram neste lance. Aos 44, Pabon, o substituto do vaiado Pato, bateu forte uma falta controversas em Ganso. O chute foi no meio do gol, mas o goleiro Giovanni não prestou atenção na bola e tomou um “frango” de proporções gigantescas. Vitória inesperada no fim da partida.

O São Paulo volta a jogar agora só depois da Copa, em 16 de julho, contra o Bahia, fora de casa. O Atlético-MG também viaja até Chapecó para encarar a Chapecoense, também em 16 de julho.

FICHA TÉCNICA

SÂO PAULO 2 x 1 ATLÉTICO-MG

SÃO PAULO – Rogério Ceni; Douglas, Lucão, Antônio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon (Denilson) e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato (Pabón), Luis Fabiano e Osvaldo. Técnico: Muricy Ramalho.

ATLÉTICO-MG – Giovanni; Claudinei, Leonardo Silva, Edcarlos e Emerson Conceição; Pierre, Josué, Dátolo e Diego Tardelli; Marion (Neto Berola) e André (Guilherme). Técnico: Levir Culpi.

GOLS – Luis Fabiano, aos 10 minutos do primeiro tempo; Josué, aos 33, e Pabón, aos 44 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Denilson, Lucão, Reinaldo (São Paulo); Pierre (Atlético-MG).

ÁRBITRO – Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa/RJ).

RENDA – R$ 363.927,00.

PÚBLICO – 27.580 pagantes.

LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).