Seis vezes campeão brasileiro, nunca em sua história o São Paulo havia tido um começo melhor no Brasileirão. Neste sábado, deixou de lado a formação defensiva que venceu o Atlético-MG no meio de semana, entrou em campo no Morumbi com três atacantes, jogou bem na maioria do tempo e venceu o Grêmio por 3 a 1. Com o quarto triunfo em quatro rodadas, manteve o aproveitamento 100% e a liderança isolada do torneio.

O único porém do jogo desta noite para o São Paulo foi o fim da invencibilidade da zaga, que sofreu seu primeiro gol no Brasileirão. Quem marcou foi Casemiro, contra. O volante, em outra boa atuação, desta vez mais avançado, também havia aberto o placar, fazendo seu segundo gol no torneio – ele anotou ainda o gol da vitória sobre o Atlético-MG. Marlos desempatou e Jean deu números finais à partida.

Após duas vitórias seguidas, o Grêmio volta a ser derrotado por um paulista – perdeu para o Corinthians na primeira rodada, em casa – e parou nos seis pontos.

O JOGO – O técnico Renato Gaúcho não costuma antecipar o time que mandará a campo. Nesta semana, porém, quebrou a rotina e revelou que enfrentaria o São Paulo com dois ex-laterais jogando no meio-campo, pelas beiradas do campo. Sabedor disso, Paulo César Carpegiani resolveu mudar a forma de o time dele jogar. Desistiu da formação com quatro volantes, trocando Carlinhos por Marlos.

Com isso, segurou os laterais do São Paulo e abriu um meia-atacante em cada ponta do campo: Lucas pela direita e Marlos na esquerda. Casemiro chegava pelo meio, vindo de trás (lembrava a forma de Hernanes atuar), e Dagoberto flutuava por todo o campo de ataque. Matou a estratégia de Renato Gaúcho.

Com jogadores rápidos, o São Paulo só encontrava um problema: seus atacantes costumam preferir o drible ao toque ou ao chute. Em uma rara vez em que foi solidário, Marlos invadiu a área pela esquerda e rolou para Casemiro, que vinha de trás. O volante bateu rasteiro, a bola desviou no meio do caminho e enganou Victor, goleiro que voltava da seleção.

Mesmo na frente do placar, apenas o São Paulo atacava. Não conseguia, porém, levar perigo efetivo à meta gremista. Só conseguiu em dois momentos: em um chute de Dagoberto, de fora da área, que saiu pela direita, e em uma batida de Marlos, que ficou cara a cara com Victor e mandou por cima.

No segundo tempo, apesar da entrada de Lins no lugar de Neuton, o São Paulo continuava superior. Mas levou azar aos 7 minutos. Rochemback bateu falta pela esquerda, Casemiro se antecipou a Rafael Marques, cabeceou para fazer o corte e acabou marcando contra. Foi o primeiro gol sofrido pelo time paulista na competição.

O São Paulo respondeu em seguida. Marlos puxou contra-ataque pela esquerda, não tocou para Dagoberto, livre na área, tentou o chute, e Victor fez ótima defesa. Na segunda tentativa, não teve como impedir o segundo gol dos donos da casa. Douglas errou um passe no campo de defesa e deu a bola para Lucas, que rolou rápido para Marlos. O meia-atacante recebeu na área, bateu cruzado, de direita, e o goleiro não segurou.

O Grêmio levava perigo na bola parada. Aos 19, Douglas bateu escanteio pela direita, a bola passou por todo mundo à frente do gol, mas ninguém conseguiu empurrá-la para as redes. Depois, em falta batida da entrada da área por Rochemback, Rogério Ceni se esticou todo para pegar pelo alto e fazer grande defesa.

Logo o São Paulo retomou o domínio do jogo. Fez o terceiro aos 39 minutos. Dagoberto deu ótima assistência para Jean – em posição de impedimento -, o lateral dominou na área driblando Victor e, com o gol aberto, conseguiu pôr fim à sua rotina de perder gols.

Já nos acréscimos, Rafael Marques fez uma falta dura em Dagoberto e levou o amarelo. Seguiu batendo boca com o atacante, tentou dar uma cabeçada no são-paulino, o árbitro viu e expulsou o gremista.

FICHA TÉCNICA:

São Paulo 3 x 1 Grêmio

São Paulo – Rogério Ceni; Jean, Xandão, Luiz Eduardo e Juan (Bruno Uvini); Rodrigo Souto, Wellington, Casemiro (Carlinhos) e Lucas; Marlos (Ilsinho) e Dagoberto. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Grêmio – Victor; Mário Fernandes, Rafael Marques, Saimon e Neuton (Lins); Gabriel (Marquinhos), Fábio Rochemback, Fernando, Douglas e Lúcio; Junior Viçosa (Roberson). Técnico – Renato Gaúcho.

Gols – Casemiro, aos 13 minutos do primeiro tempo; Casemiro (contra), aos 7, Marlos, aos 16, e Jean, aos 39 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC).

Cartões amarelos – Jean, Rodrigo Souto, Dagoberto, Fábio Rochemback, Rafael Marques e Lúcio.

Cartão vermelho – Rafael Marques.

Renda – R$ 372.089,00.

Público – 14.671 pagantes.

Local – Estádio do Morumbi, em São Paulo.