Um dia depois do polêmico churrasco que terminou em confusão na sede do São Paulo, o clube protagonizou uma nova trapalhada. A principal torcida organizada do clube disparou um e-mail criticando o apoio da oposição a Marco Aurélio Cunha, pré-candidato às eleições do ano que vem, e acusando o ex-superintendente de ser santista. O problema é que o comunicado foi disparado utilizando a conta do programa sócio-torcedor, que tem o domínio oficial do clube.

Além de criticar o pré-candidato, a uniformizada dá seu ponto de vista sobre a briga ocorrida no churrasco do Futebol Social. Segundo a torcida, a agressão aconteceu depois de um dos apoiadores de Marco Aurélio confirmar não ser são-paulino.

“…não somos a favor de A, B, C ou D, só que não podemos permitir calados que o SÃO PAULO FC seja presidido por alguém que não seja de fato são-paulino. A diretoria da Torcida Tricolor INDEPENDENTE não apoiará em nenhum momento o Sr. Marco Aurélio Cunha que teve um vídeo divulgado no You Tube onde o mesmo canta em alto e bom som o hino de um clube rival”, diz parte do comunicado, que direciona o leitor a um vídeo de Marco Aurélio, que trabalhou no Santos no fim dos anos 90, cantando o hino do clube no casamento de um familiar.

A atitude deixou os sócios-torcedores indignados e muitos entraram nas redes sociais para protestar e criticar o clube. Alguns ameaçaram até mesmo cancelar a assinatura do programa em represália. De acordo com a assessoria de imprensa, o problema foi causado por causa de um funcionário e não reflete o pensamento do clube sobre o assunto.

Pela manhã foram vazados vídeos da discussão no clube e foi possível ver o presidente Juvenal Juvêncio trocando ofensas com opositores e dizendo “vendido é você”, além de xingar alguns sócios e, em determinado momento, bradar “pega ele”. Juvenal esteve nesta segunda no CT ao lado do vice financeiro, Osvaldo Vieira de Abreu e do vice social e de esportes amadores, Roberto Natel.