São Paulo – A diretoria do São Paulo está realmente convencida de que o time tem sido prejudicado pelas más arbitragens no Campeonato Brasileiro. E resolveu reagir. ?Vamos fazer uma fita com todos os lances que consideramos danosos para o clube e enviar para a CBF?, diz Marco Aurélio Cunha, superintendente de futebol.

Juvenal Juvêncio, diretor de futebol, é mais enfático. ?O São Paulo não vai morrer quieto. Não vamos ficar calados diante do que está acontecendo?, afirmou.

As reclamações são constantes no clube. ?Com que adjetivo eu posso qualificar a expulsão do Danilo contra o Atlético-MG??, pergunta Paulo Autuori. ?De ridículo, o mínimo. Não há outra definição.?

Para Lugano, os erros são terríveis. ?Seria politicamente correto, seria confortável dizer que não está acontecendo nada de errado, mas não é possível. São muitos erros seguidos?, diz, antes de enumerá-los.

Ele fala do pênalti que sofreu e não foi marcado contra o Juventude, do gol anulado de Júnior no mesmo jogo, do gol impedido de Souza contra o Goiás e da falta de critério no uso de cartões.

?A entrada do Richarlyson merecia cartão vermelho. E o que merecia o Marcinho Guerreio naquele jogo contra o Palmeiras? E o que o Marcelo Mattos fez no jogador do São Caetano? Isso não está certo?, desabafa.

Lugano reconhece que os jogadores têm entrado em campo muito nervosos com a arbitragem. ?Depois da expulsão do Richarlyson a gente perdeu a cabeça mesmo. O Júnior levou cartão amarelo por reclamação e isso está irritando bastante?, diz.

Souza concorda. ?A gente está nervoso mesmo com os árbitros. Já entramos em campo pensando que eles vão errar contra a gente. Está atrapalhando mesmo a gente.?

O nervosismo do time se reflete no número de jogadores pendurados: Fabão, Souza, Edcarlos, Hernanes, Cicinho, Fábio Santos e Amoroso. Sete? Oito, contando Grafite, que só volta a jogar no final do ano.

O presidente Marcelo Portugal Gouvêa diz que os cartões estão atrapalhando muito o time. ?O líder de cartões vermelhos nunca é o líder na tabela.?

Cicinho pode pegar quatro meses de gancho

Rio – A procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) requereu uma punição severa ao lateral-direito Cicinho, do São Paulo e da seleção brasileira, que pode ser condenado a uma suspensão de até quatro meses. O jogador será julgado amanhã por causa da expulsão após a derrota para o Juventude, por 2 a 1, no dia 31 de julho.

O árbitro Lourival Dias Lima Filho (BA) relatou na súmula que ao término do confronto foi agredido verbalmente por Cicinho. ?Expulsei após o encerramento da partida o sr. Cicero João de Cezare, n.º 2, São Paulo, que veio ao meu encontro e proferiu (sic) a (sic) seguintes palavras: ?Você é um filho da p…?, escreveu o juiz. Caso seja considerado culpado, Cicinho não deverá receber uma punição branda, já que é reincidente. A tendência seria que o lateral fosse julgado no art. n.º 252 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que determina uma suspensão entre 2 a 6 partidas. Mas, a procuradoria do STJD considerou grave a ofensa e o denunciou no art. º 187, inciso 2. Pena entre 30 e 120 dias inativo.