Rio – Foi um passeio. O São Paulo não tomou conhecimento do Flamengo, ontem à tarde, no Rio de Janeiro. Sem muito esforço, goleou por 6 a 1, chegou aos 44 pontos, e pôs fim a um jejum de dois anos sem vencer clubes cariocas no Rio de Janeiro. Na quarta-feira, o São Paulo vai a Campinas enfrentar a Ponte Preta, em jogo remarcado pelo STJD por causa do escândalo da arbitragem. Os cariocas, com 34 pontos e na 17.ª posição, jogam contra o Vasco.

?Quebramos o tabu e quebramos bonito?, comemorou o meia Souza, autor do último gol são-paulino. ?Sem menosprezar o adversário, mas a equipe foi superior do primeiro ao último minuto.?

Aproveitar o desespero do Flamengo, que luta para não ser rebaixado, era uma das estratégias do São Paulo para tentar superar o rival. Tocar a bola sem entrar na correria do rival era a tática do time de Paulo Autuori. E o resultado veio antes do previsto. Logo aos três minutos, Cicinho bateu escanteio na cabeça do zagueiro Edcarlos, que abriu o placar para o time paulista. O Flamengo respondeu aos oito minutos com Diego Souza, mas Rogério Ceni fez a defesa.

No minuto seguinte, Renato escapou pela esquerda e cruzou. Júnior ?furou? e a bola sobrou para Josafá. O atacante ajeitou e bateu na saída de Ceni: 1 a 1. Mesmo com o gol, o São Paulo era melhor. Mas foi o Flamengo que quase chegou ao segundo novamente com Josafá. Rogério Ceni, bem colocado, conseguiu evitar.

Em uma confusão envolvendo Jônatas e Amoroso, que teria dado uma cotovelada em Jônatas, Renato, que tomou as dores do companheiro, e Júnior foram expulsos.

O São Paulo sentiu menos a perda de seu jogador. Aos 25 minutos, fez o segundo, de novo com Edcarlos, tocando de cabeça após cobrança de escanteio de Cicinho. No final do primeiro tempo, Amoroso deixou sua marca, completando cruzamento de Richarlyson, aos 44.

O técnico Andrade não tinha muito o que fazer. Com um elenco fraco e sem qualidade técnica, uma reação era quase impossível. O São Paulo voltou com o mesmo ritmo. O Flamengo, lutando para não sofrer mais gols. Resistiu até os 42 minutos, quando Thiago Ribeiro, que entrou no lugar de Christian, fez bonito gol depois de limpar a zaga. O time carioca se entregou. Aos 45, Mineiro ampliou. Dois minutos depois, Souza, em chute de longa distância, fechou os 6 a 1.

Nas arquibancadas, os torcedores do Flamengo, chorando e xingando, eram o retrato de um grande e sério candidato ao rebaixamento.