O goleiro Rogério Ceni poderia ter sido o vilão, mas acabou como herói. Na decisão por pênaltis, ele perdeu a primeira cobrança. Depois, defendeu duas do Universitário e foi decisivo para a vitória do São Paulo por 3 a 1. Assim, mesmo com muito sufoco, o torcedor são-paulino pôde comemorar nesta terça-feira a classificação para as quartas de final da Libertadores.

Não foi a classificação que o São Paulo esperava. Depois de ter empatado por 0 a 0, na semana passada, em Lima, no Peru, o time brasileiro acreditava que poderia ganhar facilmente do fraco Universitário nesta terça-feira. Mas não foi o que aconteceu no Morumbi, diante de mais de 43 mil são-paulinos. Um novo 0 a 0 levou a decisão para os pênaltis.

Sem brilho, sem padrão tático e com um futebol previsível, o time do São Paulo bem que pressionou o adversário durante o jogo. Mas faltou competência na hora de furar a forte retranca do Universitário. Agora, porém, os são-paulinos já pensam nas quartas de final, quando enfrentarão Cruzeiro ou Nacional, que decidem a classificação nesta quarta, no Uruguai.

DRAMA – Antes do jogo, o discurso são-paulino era de partir para cima do adversário. Mas o técnico Ricardo Gomes deixou Washington no banco, escalando Fernandinho e Dagoberto no ataque. Assim, faltou poder de conclusão ao São Paulo. No primeiro tempo, as melhores chances saíram da cabeça do volante Rodrigo Souto. Na primeira oportunidade, ele mandou a bola no travessão e, em seguida, voltou a assustar o goleiro Llontop.

No segundo tempo, Ricardo Gomes tratou logo de colocar Washington no lugar do meia Jorge Wagner. Assim, esperava que o gol finalmente saísse. Mas não deu certo. O São Paulo pressionou demais, perdeu incríveis chances e chegou a mandar a bola no travessão num chute de Marlos. Aí, a decisão foi mesmo para os pênaltis, para desespero do torcedor, que vaiou o time.

Nas cobranças, Rogério Ceni errou logo o primeiro pênalti do São Paulo. Mas, depois, o goleiro e capitão defendeu dois chutes do Universitário e ainda viu um adversário mandar a bola para fora. Como Hernanes, Marcelinho Paraíba e Dagoberto fizeram os gols, a vitória são-paulina foi por 3 a 1 – Ramírez fez o dos peruanos.

FICHA TÉCNICA:

São Paulo 0 (3) x (1) 0 Universitário

São Paulo – Rogério Ceni; Cicinho (Jean), Alex Silva, Miranda e Junior Cesar; Rodrigo Souto, Jorge Wagner (Washington), Hernanes e Marlos; Dagoberto e Fernandinho (Marcelinho Paraíba). Técnico – Ricardo Gomes.

Universitário – Llontop; Carmona, Revoredo e Galván; Rabanal, Espinoza, Vásquez (Miguel Torres), Hernández e Rainer Torres (Ramírez); Alva e Píriz Alves (Labarthe). Técnico – Juan Reynoso.

Árbitro – Carlos Torres (PAR).

Cartões amarelos – Piero Alva, Píriz Alves, Llontop, Hernanes e Miguel Torres.

Renda – R$ 1.893.319,25.

Público – 43.838 pagantes.

Local – Estádio do Morumbi, em São Paulo.