O São Paulo perdeu o goleiro Rogério Ceni, depois o centroavante Luis Fabiano e, na última rodada, deixou escapar os seus primeiros pontos neste Campeonato Paulista. Emerson Leão, porém, promete responder com ousadia às adversidades neste domingo, em Campinas. Às 19h30, o técnico aproveita a estreia de Jadson para escalar um time com quatro jogadores de frente, para tentar arrancar a vitória na casa da Ponte Preta.

O camisa 10 será o armador e terá à frente o trio formado por Lucas, Fernandinho e Willian José. No início do ano, Leão já havia anunciado que sua intenção era de ter no mínimo três jogadores de frente. Ele admite que, no estádio Moisés Lucarelli, será a sua chance de testar este esquema mais ofensivo. “Minha ideia é sempre vencer o jogo, por isso devo fazer isso”, afirmou.

Jadson, que há duas semanas vinha treinando em dois períodos, garante que já está em boas condições físicas e cogita até atuar os 90 minutos. Ele se anima com a possibilidade de ter diversas alternativas para armar o ataque. “O Leão tem jogado com os três, sendo dois abertos pelas pontas e um atacante fixo. Isso dá mais opções para armar as jogadas”, disse o meia. “Mas, vindo com essa formação ou com outra, temos de nos adaptar da melhor maneira possível”.

Para pôr Jadson, Leão deve sacar Cícero, que não tem se destacado neste início de temporada. Assim, Wellington e Casemiro devem ser os responsáveis por dar segurança à defesa. Jadson, porém, garante que não vai deixar a marcação de lado. Ele não vê fragilidade defensiva com a nova formação. “Quando jogava na Ucrânia eu já tinha essa responsabilidade de voltar pra ajudar. Se todos estiverem bem atentos, dá para jogar tranquilamente”.

Na defesa, Rhodolfo e Paulo Miranda voltam a atuar juntos. A dupla, considerada titular por Leão, mostrou falta de entrosamento na estreia contra o Guarani (1 a 1) e tenta neste domingo passar mais confiança à torcida.