Após um recesso do sistema judiciário, por causa do feriado do Dia do Trabalho, o São Paulo espera reverter a liminar de Oscar nesta quarta-feira. A diretoria do clube está confiante de que consiga manter o vínculo do jogador com o time do Morumbi. “A gente tem uma expectativa de que as coisas vão se reverter. O São Paulo é réu neste processo. Nos defendemos, mostramos que tínhamos razão e ganhamos na Justiça”, afirma João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente de futebol.

Ele aproveitou também para rebater Giovanni Luigi, presidente do Internacional, que disse no início da semana que o meia disputará as finais do Campeonato Gaúcho contra o Caxias. “Eles estão na deles, é normal falar isso. Ele não iria jogar no domingo?”, afirma João Paulo, se referindo ao Inter também ter garantido que Oscar enfrentaria o Grêmio, o que não ocorreu porque a CBF pediu mais esclarecimentos sobre o Habeas Corpus da Justiça do Trabalho.

O dirigente do São Paulo explica que não existe briga com o Inter, que é uma outra instituição, e que não é uma disputa no âmbito esportivo, é no trabalhista. O clube do Morumbi aguarda uma definição do caso e aproveita para lembrar que o jogador está fazendo falta para o time gaúcho. “Nosso clube não está contando com o Oscar neste momento, quem está precisando dele é outro clube”, avisa João Paulo, que ainda não engoliu o fato de o jogador estar treinando no Beira-Rio e não ter retornado ao Morumbi.