O volante Hudson, que pertence ao São Paulo e atuou no Cruzeiro em 2017, se despediu da torcida celeste nesta quinta-feira. O jogador publicou uma mensagem em seu Instagram em que confirma a saída do time mineiro e agradece o apoio do clube onde conquistou a Copa do Brasil.

“Me despeço do Cruzeiro hoje, tendo em vista um futuro em que o passado sempre estará presente, se não em corpo, mas tenho certeza que no coração”, escreveu Hudson. “É por isso que, hoje, tomo esse espaço para agradecer às pessoas que estiveram ao meu lado, a comissão técnica, meus companheiros – um grupo espetacular, que merece muita coisa boa ainda – e a antiga diretoria, que fez o esforço de me contratar a um dos maiores clubes do mundo.”

O atleta exaltou a torcida do Cruzeiro e disse ter sido surpreendentemente abraçado. “Quem também merece agradecimentos, e os maiores possíveis, é a grande torcida do Cruzeiro, que me apoiou e me abraçou de forma surpreendente em cada segundo que estive em campo e fora dele também. Sentirei falta de vocês. Me despeço com sentimento de dever cumprido e muito honrado por ter vestido essa camisa e deixado meu nome na história do clube, junto com esse grupo. Um ótimo 2018 para a nação azul.”

O Cruzeiro tentou segurar Hudson no time de Mano Menezes para a próxima temporada, mas as negociações com o São Paulo não avançaram. Alegando não ter recursos para investir 1,5 milhões de euros (quase R$ 6 milhões) e comprar em definitivo o jogador, o time mineiro sugeriu troca de jogadores, mas o clube paulista negou.

A princípio, a tendência é que Hudson se reapresente no CT da Barra Funda no dia 3 de janeiro com o restante da equipe do São Paulo, caso não seja envolvido em uma negociação e vá para outro time. O técnico Dorival Junior tem pelo menos quatro opções para a posição de Hudson: os titulares Jucilei e Petros, além de Militão, que vem atuando como lateral-direito improvisado, e o reserva Araruna. O lateral-esquerdo Júnior Tavares também já teve chances de atuar no meio-campo, mais adiantado.