A decisão de Alexandre Pato de entrar na Justiça contra o Corinthians para pedir a rescisão contratual pode afetar o São Paulo, clube que o jogador defende atualmente em contrato de empréstimo até o fim do ano. Segundo o diretor jurídico do time do Morumbi, Leonardo Serafim, se for confirmado o rompimento do vínculo o atacante também deixa de poder atuar pela equipe tricolor.

Pato exige do Corinthians o pagamento de dez meses de direitos de imagem atrasados, que totalizam R$ 4 milhões, em uma ação na qual o São Paulo também é reu pela falta de pagamentos pendentes. “Se houver algum problema do Corinthians com relação a ele e a Justiça resolver liberá-lo, o contrato com o São Paulo também cai, porque está subordinado ao do Corinthians”, explicou Serafim em entrevista à Rádio Bandeirantes.

De acordo com o diretor, o contrato com o São Paulo é acessório do realizado entre o jogador e o Corinthians quando deixou o Milan, em 2013. Alexandre Pato também reclamou de atraso de pagamento, mas, segundo Serafim, o problema já foi resolvido. “A parte que o São Paulo paga à empresa que detém os direitos de imagem do Pato estava em aberto em maio e abril, e não havia três meses de atraso para entrar com a ação. Esses valores foram quitados hoje (sexta-feira)”, afirmou.

A remuneração do jogador é dividida em duas partes. Cada clube banca R$ 400 mil do salário de Pato. O São Paulo paga cerca de R$ 300 mil de salário registrado na carteira de trabalho e mais R$ 100 mil em direitos de imagem. Na ação, Pato reclamou que o time do Morumbi devia também três meses de direitos de imagem atrasados, algo que o clube negou.

Apesar do imbróglio, o atacante foi relacionado para enfrentar a Chapecoense, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro. O jogador viajou com o restante do grupo e deve ficar no banco de reservas em Santa Catarina.