Os crescentes rumores de que Paulo Autuori estaria perto de fechar com o São Paulo foram despistados pela diretoria nesta segunda-feira. De acordo com João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente de futebol, o clube ainda não tem um “nome em foco” e trabalha com diversas possibilidades para definir o substituto de Ney Franco, demitido na semana passada.

“Não temos um nome em foco, muitos nomes ventilados são de qualidade e estão sendo considerados. Seria prematuro dizer que caminhamos para um lado. Fizemos sondagens indiretas”, comentou o dirigente.

O que ninguém esconde no São Paulo é que há pressa pela contratação do novo técnico. Autuori ainda está definindo sua situação com o Vasco e indicou que deixará o clube carioca por conta de salários atrasados e problemas estruturais. Muricy Ramalho, sem clube, seria outra opção. Mas nem mesmo um terceiro nome está descartado pela diretoria. Por enquanto, é o auxiliar Milton Cruz que dirige a equipe interinamente.

“Nossa expectativa é ter um treinador ainda nessa semana. Ainda estamos analisando nomes dentro das possibilidades, mas não é só questão de qualidade, entram também questões financeiras e contratuais, que alguns treinadores não estão acostumados. Nossa ideia é ter um acerto até quinta ou sexta”, disse o dirigente.

João Paulo de Jesus Lopes ainda negou qualquer tipo de veto por parte de Carlos Augusto de Barros e Silva, mais conhecido com Leco, ao nome de Muricy Ramalho. O dirigente teria se posicionado contra a contratação do treinador por supostas divergências entre eles, criadas nas passagens anteriores de Muricy pelo clube do Morumbi.

“Não há nenhum problema porque quem resolve esse assunto é decidido pelo presidente, respaldado pelo vice de futebol e o diretor de futebol. Ouvimos outros diretores, é claro, mas as decisões partem desse triunvirato. Não existe restrição ao Muricy, sou até amigo dele”, comentou Jesus Lopes.