O São Paulo demitiu nesta quarta-feira o gerente de futebol José Eduardo Chimello. O dirigente havia sido contratado pelo então presidente Carlos Miguel Aidar em maio, logo após a eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores. O provável substituto dele é Gustavo de Oliveira, antecessor do próprio Chimello, e que durante um ano e meio ocupou o cargo na diretoria são-paulina.

Oliveira é sobrinho do ex-meia Raí e na noite de terça-feira, participou da festa promovida no Morumbi após a eleição presidencial do clube vencida por Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. O mandatário disse em sua primeira entrevista coletiva, ainda como interino após a renúncia de Aidar, que gostaria de promover o retorno do dirigente, que atuava principalmente na procura por reforços.

Ao demitir o gerente, Aidar disse que fazia a troca porque não confiava mais no funcionário e optou por Chimello, com quem trabalhou no São Paulo durante a sua primeira gestão como presidente, na segunda metade da década de 1980. Antes de retornar ao clube do Morumbi, o dirigente trabalhava no Ituano, onde foi colega de Doriva. Depois, levou o técnico ao São Paulo.

O treinador lamentou a saída de Chimello em entrevista coletiva após a derrota para o Santos, pela Copa do Brasil. “Éramos companheiros de trabalho, trabalhamos juntos por um bom tempo. Agora ele saiu. Acredito que vou continuar trabalhando independente do Chimello ou não”.