O São Paulo mostrou sua força jogando no Morumbi e venceu o Cruzeiro por 2 a 0, neste domingo (28), pela 27.ª rodada do Brasileirão. Mais do que a vitória, a equipe ganhou confiança e agora, com 46 pontos, volta a sonhar com o título. André Dias teve papel fundamental para a conquista do 12.º triunfo da equipe. O zagueiro assumiu a condição de capitão, desarmou quando preciso e ainda abriu o placar para o São Paulo. Já no fim do jogo, Jancarlos cobrou falta com perfeição e deu números finais à partida.

O time do técnico Muricy Ramalho entrou em campo sem a sua principal estrela. O goleiro Rogério Ceni sentiu uma contusão muscular na panturrilha no último treino do time e, de última hora, foi vetado pelo departamento médico. Bosco entrou como titular e o zagueiro André Dias assumiu a condição de capitão.

Logo no começo do primeiro tempo, as duas equipes demonstraram um bom volume de jogo e a todo instante buscavam o gol adversário. O São Paulo chegava com mais perigo nas arrancadas de Dagoberto e nas subidas de Zé Luís – que cabeceou duas bolas que assustaram o goleiro Fábio e renderam uma bronca geral na defesa cruzeirense.

Pelo lado cruzeirense, as melhores chances eram criadas explorando a velocidade dos atacantes. O meia Wagner encostava em Guilherme e Thiago Ribeiro, que não finalizavam com sucesso. Até que o próprio Wagner resolveu arriscar, quando recebeu cruzamento de Ramires e cabeceou para o gol, exigindo boa defesa do goleiro Bosco.

A partir da metade do primeiro tempo, os jogadores sentiram o ritmo intenso da partida e o jogo caiu tecnicamente. Apesar disso, o São Paulo continuou tendo as melhores oportunidades dessa vez, com o meia Hugo. O jogador chegou a marcar, mas o árbitro Leonardo Gaciba anulou o lance, alegando toque de mão do jogador.

A chamada de Adílson Batista no intervalo do jogo parecia der dado resultado. O técnico cobrou mais toque de bola dos jogadores, o que fez com que o Cruzeiro voltasse melhor, sempre pelos pés do meia Wagner. Com Dagoberto e Jorge Wagner, o São Paulo equilibrou o jogo, mas, mesmo assim, não conseguia aproveitar as chances criadas. André Lima continuava a perder gols na frente do goleiro Fábio.

O gol do São Paulo veio na sua jogada característica: a bola alçada na área, como previa o goleiro Bosco no intervalo do jogo. “Estamos tendo bastante bolas paradas, que é o forte do São Paulo. É só ter paciência que a bola vai entrar”, afirmou.

E foi exatamente o que aconteceu. Sem sucesso com as jogadas pelo meio, a solução veio da bola parada com Jorge Wagner. O jogador cobrou escanteio com perfeição, Fábio não saiu e André Dias ganhou dos zagueiros para marcar, aos 34 minutos do segundo tempo.

Já nos acréscimos, aos 48 minutos, quando o São Paulo administrava a partida, o lateral Jancarlos cobrou falta com perfeição, sem chance para o goleiro Fábio. O Cruzeiro sequer teve tempo de dar nova saída de bola, e o árbitro Leonardo Gaciba apitou o fim de jogo.

Ainda dentro de campo, os jogadores do São Paulo se reuniram no centro do gramado em uma corrente e gritaram: “ainda estamos vivos, ainda estamos vivos”. Depois da comemoração, os atletas foram agradecer o apoio da torcida que compareceu ao Morumbi.

Pela 28.ª rodada – antecipada devido às eleições municipais – o São Paulo pega o Ipatinga, no próximo sábado, na casa do adversário. Já o Cruzeiro recebe o Sport, quarta-feira, no Mineirão.