O São Caetano fez as pazes com a vitória após ficar quatro jogos em jejum, com três empates e uma derrota. Ontem à tarde venceu o Paysandu, time sensação do Brasil, por 2 a 0, no estádio Anacleto Campanella. O Azulão do ABC, que antes tinha vencido o Criciúma, conseguiu sua segunda vitória em casa e, agora, tem 10 pontos, dois a mais que o Papão da Curuzu.

O time paulista imprimiu um ritmo forte desde o início do jogo dominando o setor de meio campo e criando boas chances de gols. Mas não abriu o placar. A partir dos 42 minutos, o Paysandu ficou com um jogador a menos devido a expulsão do imprudente Rodrigo, que cometeu falta ele já tinha recebido o cartão amarelo. O técnico Mário Sérgio desceu para os vestiários confiante. “É só manter o ritmo que o gol vai sair”, disse.

Não demorou para que as palavras do técnico se confirmassem. Logo aos dois minutos do segundo tempo, Anaílson fez 1 a 0, depois de troca de passes entre Adhemar e Mineiro. Após o chute de Anaílson a bola desviou no zagueiro Tinho, tirando totalmente o goleiro Ronaldo da jogada. O time da casa continuou dando as cartas em campo. Ângelo acertou a trave aos 20 minutos e cinco minutos depois, outra vez, Anaílson marcou. Após o cruzamento, o zagueiro Tinho falhou e a bola sobrou para o meia do Azulão só completar para as redes. No final, Tinho fez falta em Denni e também foi expulso. O técnico Dario Pereyra, temendo o pior, resolveu reforçar a marcação com as entradas de Jóbson e Gino nos lugares, respectivamente, de Lecheva e Vélber. Após o jogo os poucos torcedores que foram ao estádio gritaram o nome do técnico Mário Sérgio que vive um caso de amor e ódio com a torcida.