De forma dramática e sem o mesmo brilho das últimas conquistas, o Santos carimbou o passaporte para a semifinal da Copa Libertadores da América 2003, ao vencer ontem à noite o Cruz Azul por 1 a 0, com gol de Robinho.

O resultado deixa o Santos na expectativa do confronto de hoje, em Medelin (Colômbia), onde o Independiente recebe o Grêmio. Como houve empate no primeiro jogo, quem vencer leva. Outro empate leva a decisão de hoje para os pênaltis.

No jogo de ontem, o Santos deu pistas de que a disputa paralela de Brasileiro e Libertadores está pesando para os garotos da Vila. No primeiro tempo, o time comandado por Leão deu show. Sufocou a saída de bola dos mexicanos e foi assim que conseguiu o único gol do jogo. Robinho roubou a bola de Cabrera e lançou William que bateu de primeira, mas em cima de Perez. O goleiro do Cruz Azul fez lambança e soltou a bola nos pés de Robinho. O garoto teve apenas o trabalho de completar para a rede.

Na seqüência, o Santos continuou asfixiando o Cruz Azul, que falhava e se abria na defesa. Léo, William, Diego e Elano perderam chances incríveis.

Na volta para o segundo tempo, Leão tirou William e apostou em Douglas. Mas o Peixe não conseguiu repetir a boa atuação da primeira etapa. O negócio foi deixar o tempo passar, tocar a bola e desperdiçar mais algumas oportunidades. Sem a mesma pegada e se deixando levar pela falta de qualidade do adversário, cozinhou o galo e só esperou o fim do tempo regulamentar.

Ficha Técnica

Santos: Júlio Sergio; Wellington, Pereira, Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano (Nenê) e Diego; Robinho (Fabiano) e Willian (Douglas). Técnico: Emerson Leão. Cruz Azul: Pérez; Osório, Cabrera (Zepeda), Brown e Jimenez; Angeles (Gutierrez), Hernandez, Corona (Ledesma), Chitiva e Campos; Palencia. Técnico: Enrique Meza. Gol: Robinho aos 13? do 1.º tempo. Árbitro: Epifanio Gonzalez (Paraguai). Cartão amarelo: William, Campos, Cabrera, Diego, Zepeda e Júlio Sergio. Cartão vermelho: Brown. Local: Vila Belmiro.