Ricardo Oliveira, artilheiro do Santos em 2016 e referência da equipe dentro e fora de campo, ainda não sabe quando vai estrear em 2017. O atacante se apresentou duas semanas depois do elenco por ter contraído caxumba e agora está fazendo a sua própria pré-temporada enquanto o Santos já vai para a segunda rodada do Campeonato Paulista.

“Estou fazendo minha pré-temporada pessoal. Cheguei depois e, a cada treino, fazendo dois períodos (de atividades), evoluindo”, disse o atacante. “Daqui a um tempo curto, a gente vai começar a fazer os trabalhos com bola. Está sendo gradativo”.

A comissão técnica santista e o jogador evitam definir uma data de retorno. Ele ainda não treinou com bola neste ano, desfalcou a equipe na estreia no Estadual – 6 a 2 sobre o Linense -, não vai jogar neste domingo contra o Red Bull Brasil nem no clássico contra o São Paulo, na próxima quarta-feira, no estádio da Vila Belmiro, em Santos.

É provável que o torcedor santista só veja o atacante de 36 anos em campo no final deste mês, provavelmente na partida contra o Botafogo, também na Vila Belmiro, no dia 25.

No mês de dezembro, Ricardo Oliveira usou as redes sociais para publicar imagens do treino que fazia nas praias do Rio Grande do Norte. Nos anos anteriores, ele também seguiu um cronograma particular de preparação para acompanhar o ritmo do grupo na reapresentação. Desta vez, no entanto, a caxumba atrapalhou o seu cronograma. Ele perdeu peso e massa muscular, já que a doença impossibilita qualquer esforço físico.

Ricardo Oliveira é a principal referência ofensiva do Santos. Em 2015, fez 37 gols em 62 jogos e conquistou a artilharia do Paulistão e do Campeonato Brasileiro. Foi o goleador do País. Em 2016, marcou 22 gols em 39 partidas e chegou a disputar a artilharia do Brasileirão, mas sofreu com uma tendinite no joelho direito e lesões musculares. Somadas às convocações para a seleção, foram quase dois meses fora da equipe do Santos.

Em 2017, a torcida ainda não teve tempo de sentir falta do “Pastor”, como é conhecido pelos colegas no Santos. Na estreia, seu substituto Rodrigão fez dois gols na goleada sobre o Linense.

Para a partida deste domingo, os reforços contratados para o ataque – Kayke e Bruno Henrique – podem estrear. “Todo mundo que chegou vai jogar com certeza, vai ter a sua oportunidade. O ano é longo. E isso é muito bom. O Dorival tem hoje o elenco recheado, de qualidade, na mão, e certamente vai saber direcionar todo mundo durante o ano”, disse Ricardo Oliveira.

INGRESSOS – O Santos estabeleceu em R$ 60 a arquibancada no clássico contra o São Paulo. A cadeira térrea lateral custa R$ 70, a coberta de fundo R$ 80 e a cobertura lateral, R$ 100. Todos os setores têm meia-entrada.