Foi desastrosa a atuação do Santos neste domingo no Mineirão, na derrota para o Atlético Mineiro por 3 a 1, pela 26.ª rodada do Brasileirão. O resultado complicou a vida do time de Vanderlei Luxemburgo, que estacionou nos 36 pontos, na 12.ª posição, e ficou distante do sonho de conquistar uma vaga na Copa Libertadores 2010.

Adversário direto na luta pela vaga da competição sul-americana, o Atlético Mineiro foi a 44 pontos com a vitória, mas continuou em quinto lugar – o Internacional, quarto colocado, leva vantagem no número de vitórias (13 a 12). Apenas os quatro primeiros do Brasileirão conseguem vaga na Libertadores.

Luxemburgo teve muitos problemas para a partida deste domingo. Jean se machucou no treino contra o Paulista de Jundiaí e Róbson, seu substituto, foi cortado momentos antes do duelo no Mineirão. Assim, a vaga de titular caiu no colo de Felipe Azevedo. No meio-campo, Madson retornou, mas teve ao seu lado três volantes.

O Atlético-MG aproveitou o esquema defensivo do Santos e impôs uma grande pressão. E logo aos 5 minutos do primeiro tempo, o gol saiu. O lateral-direito Carlos Alberto cruzou, Rodrigo Souto se atrapalhou e não conseguiu afastar. No rebote, Evandro bateu com precisão no canto direito de Felipe.

Com Felipe Azevedo e Kléber Pereira bem marcados, o Santos não tinha criatividade. Madson também não atuou bem isolado e o resultado do primeiro tempo foi injusto para o Atlético Mineiro – se Eder Luís e Thiago Feltri estivessem com a pontaria em dia, o placar seria maior.

Na etapa final, Luxemburgo tirou Emerson, completamente fora de forma, e Rodrigo Mancha, perdido taticamente – entraram Pará e Germano. Mas o time continuou no mesmo ritmo e viu o Atlético-MG ampliar.

No segundo gol, Fabão perdeu a bola para Éder Luís, ficou para trás na corrida e derrubou o atleticano dentro da área. Diego Tardelli cobrou o pênalti, aos 11 da etapa final, e fez 2 a 0.

Só após levar o segundo gol que Luxemburgo colocou Neymar na vaga de Felipe Azevedo. Porém, o Atlético-MG já tinha o controle da partida e se aproveitou das falhas santistas para marcar mais um. Aos 29 minutos, o volante Correa deu bom passe para Diego Tardelli. O atacante saiu nas costas de Fabão e bateu na saída de Felipe.

Kléber Pereira ainda diminuiu de cabeça, aos 34, após cruzamento de Madson. Mas já era tarde demais.

 

FICHA TÉCNICA:

Atlético-MG 3×1 Santos

Atlético-MG – Carini; Carlos Alberto, Jorge Luiz, Werley e Thiago Feltri; Jonílson, Correa, Márcio Araújo e Evandro (Ricardinho); Diego Tardelli (Renteria) e Éder Luís. Técnico – Celso Roth.

Santos – Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Emerson (Germano), Rodrigo Mancha (Pará) e Rodrigo Souto; Madson, Kléber Pereira e Felipe Azevedo (Neymar) . Técnico – Vanderlei Luxemburgo.

Gols: Evandro, aos 5 minutos do primeiro tempo; Diego Tardelli, aos 11 e aos 29, e Kléber Pereira, aos 34 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF).

Cartões amarelos: George Lucas e Fabão.

Renda: R$ 485.238,00.

Público: 36.294 pagantes.

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG).