Melhor que decisão. Foi assim o jogo eletrizante do Santos contra o São Carlos, nesta quarta-feira, que definiu a vaga do Grupo T da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O Santos começou pressionando, Cristian chegou a desperdiçar um pênalti, mas o time sofreu mais uma penalidade na pequena área e, desta vez, Dimba não repetiu o erro do companheiro de equipe: 1 a 0.

O placar continuou assim até os minutos finais do jogo, quando em outro pênalti, Lucas Pereira, do São Carlos, empatou a partida – resultado que eliminaria o Santos, numa zebra enorme, já que o time é o atual vice-campeão da competição. Mas foi aí que a sorte entrou em campo. Em um lance sem perigo, o zagueiro Thiago, do São Carlos, foi recuar para o goleiro, mas acabou o encobrindo e marcando contra.

Festa para a equipe santista, que ralou para conseguir a classificação – o time vem de um empate com o Confiança, do Sergipe, e um mísero 1 a 0 sobre o Atlético Acreano. “Foi um jogo de parar o coração. Infelizmente perdi o pênalti. Depois tomamos muita pressão do time, mas tivemos a sorte do zagueiro marcar contra”, disse Cristian.

O Palmeiras foi outro que teve trabalho para vencer na última partida da primeira fase. Mesmo enfrentando o lanterna do Grupo P, o Ceará, a equipe do técnico Juninho só conseguiu marcar no fim da partida – 1 a 0 com gol de Caio, aos 38 minutos do segundo tempo. A torcida, que compareceu em todos os jogos realizados em Jaguariúna, agradece. Mas o treinador não poupou críticas. “Estou contente, mas poderia estar mais. Eles tem mais capacidade do que apresentaram hoje (quarta)”.

Quem também garantiu a vaga só no final foi a Portuguesa. O confronto contra o Nacional era decisivo – os dois estavam empatados no número de vitórias e no saldo de gols. E o equilíbrio continuou após o empate de 2 a 2. Melhor para o time do Canindé que se classificou graças a quantidade de gols marcados, 10 no total.

No Grupo A, com sede em Leme, o Grêmio goleou o Lemense, por 4 a 1, e manteve os 100% de aproveitamento, chegando aos nove pontos e terminando na liderança isolada. O time gaúcho havia carimbado o passaporte antes de entrar em campo, pois o Marília-SP havia batido o Santa Maria-DF por 1 a 0, no outro jogo da chave.