O desgaste vem sendo uma preocupação recorrente no Santos. Ainda assim, mesmo com uma desafiante sequência de partidas e viagens nas últimas semanas, o técnico Dorival Júnior deve escalar força máxima para a estreia do Campeonato Brasileiro contra o Fluminense, neste domingo, às 11 horas, no estádio do Maracanã, no Rio.

Pela Copa do Brasil, a equipe fez dois jogos contra o Paysandu, o último deles na última quarta-feira, no estádio Mangueirão, em Belém, quando venceu por 3 a 1 e se garantiu nas quartas de final. Há, ainda, a preocupação com a Copa Libertadores e o difícil confronto contra o The Strongest (Bolívia) nesta quarta, fora de casa.

Assim, além de administrar a sequência de jogos, o treinador precisa se preocupar com os longos trajetos percorridos e as horas perdidas em voos e aeroportos. E uma maneira de preservar seus titulares foi poupá-los de alguns treinamentos.

Na última sexta-feira, por exemplo, os atletas que venceram o Paysandu apenas fizeram um trabalho na academia. Descansados, eles devem iniciar o jogo contra o Fluminense com a possível exceção de Renato e Ricardo Oliveira, dois dos atletas mais experientes do elenco. Seus substitutos seriam Leandro Donizete e Kayke, respectivamente.

“No Rio, (possivelmente) vai estar muito calor e precisamos estrear em bom nível no Brasileirão”, analisou Dorival Júnior. “Não vamos priorizar nenhuma competição, mas é claro que teremos cuidado. Não posso correr o risco de perder algum jogador por uma possível lesão”.