O treinador da seleção do Chile, Jorge Sampaoli, e seu comissão técnica viajaram nesta quarta-feira de férias para Miami, horas depois de confirmarem que seguirão à frente da equipe ao menos até a disputa da Copa do Mundo de 2018 na Rússia.

A dúvida sobre a permanência de Sampaoli após conduzir os chilenos ao seu primeiro título da Copa América surgiu após uma declaração considerada dúbia a um jornal espanhol. “Tenho contrato, mas há situações que precisam ser avaliadas e ver o que acontece”, disse o treinador, que chegou a despertar o interesse do Santos.

Após uma reunião de duas horas na véspera com o presidente da Associação Nacional de Futebol Profissional, Sergio Jadue, Sampaoli encerrou qualquer dúvida sobre a sua permanência nesta quarta-feira.

“Sigo na seleção. Pensamos que temos um processo que deve continuar”, disse em entrevista à rádio chilena ADN. “Talvez não se entendeu bem, mas devemos avaliar se podemos corresponder à expectativa do povo, se podemos contar com a adesão total dos jogadores”, completou.

O contrato de Sampaoli incluía a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, a Copa América e o Mundial da Rússia em 2018. Agora, com o futuro definido, o treinador, seus assistentes e famílias viajaram para Miami, onde vão desfrutar de dez dias de férias.