Mesmo antes do início da Divisão de Acesso, o Cincão – recém-fundado clube de Londrina – virou assunto na capital paranaense. A equipe, que em seu nome homenageia o popular bairro londrinense, caiu nas graças dos torcedores da dupla Atletiba. Tudo por uma brincadeira sobre quem seria o “novo rival” do Paraná Clube. Com o Tricolor da Vila soberano na competição, eis que surge uma surpresa: quem tem feito frente na somatória de pontos é justamente o até então desconhecido caçula do Estado.

Ainda invicto, e com 14 pontos na classificação, o Cincão é vice-líder da Segundona. A campanha pode surpreender quem pouco conhecia sobre o jovem clube – que estreou na Terceirona ano passado e de cara conseguiu o acesso. Para a diretoria, porém, surpresa não é a palavra correta. “Quando você faz um planejamento, o intuito é esse. Mas é um campeonato perigoso e não tem nada definido ainda”, ressalta o diretor de futebol do alvirrubro do Cinco Conjuntos, Adriano Coelho.

Sem entrar em números, o dirigente afirma que a folha salarial é modesta. Ele também garante que pelo menos 60% dos jogadores são da região Norte do Paraná.

Mesmo que o principal objetivo seja o trabalho nas categorias de base, o caçula já é visto como possível sombra ao predomínio do Londrina em sua região. Questão que o dirigente prefere deixar de lado. “É um clube pra formar jogadores. Mas (a rivalidade) automaticamente se cria por se tratar de dois times da cidade”, opina.

Para tentar demarcar território, o clube quer construir um estádio com capacidade para cinco mil torcedores. O terreno localizado no Cinco Conjuntos, bairro com estimados 50 mil habitantes, foi doado pela prefeitura de Londrina ano passado.