Como se esperava, a potranca Saga Sureña venceu o Clássico Alô Ticoulat Guimarães, na última sexta-feira, credenciando-se para conquista do ambicionado título de Tríplice Coroada. Hirson correu na ponta com Rischia Tutto na segunda colocação. Saga Sureña, que corria terceiro, na entrada da reta, aproximou-se de Rischia Tutto, para dominá-lo com autoridade, enquanto Coronada Nova, em forte atropelada, formou a dupla.

Saga Sureña, filha de Implexo e Ultra Sureña, de criação e propriedade do Haras dos Girassóis, de Cresus Coutinho Camargo, foi apresentada por Gladston Figueiredo Santos Júnior e recebeu tranqüila direção de Nelito Cunha.

A Bastão de Ouro, como se esperava, venceu a Prova Especial Herminio Brunatto, confirmando seu grande favoritismo. Após a partida, Comandante Xará assumiu a ponta, regulando o ritmo da prova, com Bastão de Ouro perto na segunda posição. Na entrada da reta, porém, Bastão de Ouro dominou a corrida, enquanto Comandante Xará defendeu o segundo, sem ser ameaçado por Sib Danzig. Bastão de Ouro, de criação e propriedade do Haras Xará, foi apresentado por A.A.Farias e dirigido por I.Santana.

Provas complementares

Udinezzi di Job, de criação e propriedade do Haras Curitibano, venceu a segunda prova. Off Vigil assumiu a ponta nos primeiros metros, mas Udinezzi dominou a corrida na entrada da reta e seguiu até o final, com Burj A Arab e Off Vigill nas posições imediatas. A vencedora, apresentada por Márcio Gusso, recebeu a direção de N. Cunha.

Tyrina Rambler, de criação do Haras dos Girassóis, venceu a terceira prova, dirigida por J.S.Cardoso e apresentada por G.F.Santos Júnior. Dominou favorito Quick Honors na altura dos 300 finais e seguiu até o disco de chegada, enquanto o favorito perdeu o segundo para Drenalina.

Big Spartan, do Haras Belmont, confirmou seu favoritismo na quarta prova. Depois de correr na ponta, atrasou-se no final da curva, mas atropelando forte venceu com autoridade, com Bico Branco e Gallego Guapo nas posições imediatas. O vencedor foi apresentado por Fernando Azevedo e dirigdo por J.Miranda.

Troika di Caroline marcou a segunda vitória do Haras Curitibano ao vencer a quinta prova, sob os cuidados de Márcio Gusso e dirigida por Nelito Cunha. No final, Lambada atropelou forte, mas Troika di Caroline defendeu sua posição, com Renitente perto, na terceira colocação.

Quiet Street, de Alessandro Leite do Canto, venceu a sétima prova, de maneira sensacional. Vinha liderando a corrida, mas na altura dos 300 metros foi dominado por Tesio di Dormelo, que deu impressão de vitória, mas, reagindo, dominou a corrida nos metros finais com Éprimavera na posição imediata. Quiet Street foi apresentado por D.Correa e recebeu perfeita direção do João Sampaio Cardoso

Fred Prospector venceu de maneira sensacional, defendendo-se do ataque do favorito Abin Master, que nos metros finais perdeu o segundo para Alma Campeã. O vencedor, de Carlos Alberto Lassance Junior, foi apresentado por M.V.Lanza e recebeu excelente direção do aprendiz R.Rosário.

Patterson, do Haras Pirassununga, apresentado por Márcio Ferreira Gusso e dirigido por N.Cunha, venceu de maneira categórica a penúltima prova. Depois de dominar Pasta Vera, firmou-se na ponta e seguiu até o final sem ser ameaçado por Pasta Vera, com Setembro Forte na posição imediata.

Tiroleza di Job marcou a terceira vitória do Haras Curitibano e a quinta vitória de Nelito Cunha, ao vencer a prova de encerramento, quando a pensionista de Márcio Gusso derrotou Nadel, com Pacaccio atrasando-se para terceiro.