A abertura do circuito da Diamond League, nesta sexta-feira, contou com vitória tranquila do favorito David Rudisha na prova dos 800 metros, na etapa de Doha, no Catar. Sem ser ameaçado, o queniano cruzou a linha de chegada com o tempo de 1min43s87.

Apesar da vitória folgada, Rudisha esteve longe de repetir o grande desempenho apresentado nos Jogos Olímpicos de Londres, quando bateu o recorde mundial da prova, com 1min40s91. “Me senti bem na pista. Estava relaxado. Foi minha primeira corrida na temporada, então estava sem pressão”, avaliou o campeão olímpico e mundial.

O queniano não foi o único a se destacar nesta sexta. Dois atletas norte-americanos impuseram novos recordes do campeonato em suas provas. A campeã olímpica Britney Reese obteve a marca de 7,25 metros no salto em distância, enquanto Ryan Whiting desbancou o campeão olímpico Tomasz Majewski e levou a medalha de ouro no lançamento de peso com 22,28 metros.

Outra estrela da Olimpíada, a jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce venceu os 200 metros, seguida da compatriota Sherone Simpson. Bicampeã olímpica nos 100 metros, Fraser-Pryce pretende disputar a prova mais longa no Mundial de Moscou, em agosto.

“No geral, estou feliz por voltar a competir com uma vitória. Não corri conforme planejava, mas mesmo assim consegui vencer. Preciso melhorar muito ainda nos 200 metros. Estou ansioso para ter mais corridas para ver como posso melhorar meu desempenho”, avaliou a jamaicana.

Ainda nesta sexta, o norte-americano Michael Tinsley levou a melhor nos 400 metros com barreira. Medalha de prata em Londres, ele venceu com o tempo de 48s92. No tiro dos 1.500 metros feminino, a vitória ficou com a sueca Abeba Aregawi, com 3min56s60, enquanto a croata Sandra Perkovic levou a melhor no lançamento de disco, com 68s23.