O caso Manoel ganhou mais um capítulo ontem. O presidente Marcos Malucelli se reuniu com o atleta e seu empresário, Neco Cirne, mas a situação só deve ser resolvida hoje.

O agente aguarda uma resposta sobre as duas propostas apresentadas durante a conversa. Mesmo se negando a seguir no Atlético, o zagueiro deve se reapresentar para a pré-temporada sob pena de multa se não der as caras no CT do Caju.

Neco chegou para a reunião sem a pretensão de apenas conseguir uma valorização salarial, mas disposto a concretizar a venda de seu representado. Porém, a saída de Neto, aliada à quase certa transferência de Rhodolfo para o Genoa, dificultou os planos do empresário. Outro ponto negativo na história é a alta multa rescisória do atleta – 9 milhões de euros (R$ 19,890 milhões).

Manoel despertou o interesse de outras agremiações depois do bom Campeonato Brasileiro que fez. Após a competição, ele foi pretendido por Corinthians e Flamengo.

Os dois clubes procuraram Marcos Malucelli, que recusou as propostas de empréstimo. Além dos valores que a dupla do eixo Rio-São Paulo pretendia pagar, o Atlético poderia ter alguns jogadores à sua disposição.

Mas os nomes oferecidos não interessaram ao clube, que só aceitava vender o zagueiro. Agora, especula-se que o Corinthians teria um investidor para bancar a compra do zagueiro.

Chico

Se a situação de Manoel virou um abacaxi a ser descascado pelo Atlético, o futuro de Chico está ainda mais complicado de chegar ao final esperado. O presidente Malucelli, no final de 2010, declarou que não contava com o jogador nem mesmo para a pré-temporada.

Agora, a situação pode se reverter e o volante ficar no Furacão até agosto, quando vence seu contrato. O Rubro-Negro detém 50% dos direitos federativos de Chico e pode acabar de mãos abanando se não concretizar a negociação esperada pelos representantes do atleta.

Outros 50% são fatiados entre o PSTC e o futuro sogro do jogador, Marco Aurélio de Abreu, dono do Palmeiras/CAPA (exparceiro do Atlético), que comprou metade deste percentual.

Em nota oficial, o Rubro-Negro afirmou ontem que chegou a desistir da contratação do volante João Marcos, do Ceará, justamente pela indefinição de Chico. A diretoria e os representantes do volante terão nova reunião até o começo da próxima semana para tentar chegar a um acordo.