Em sua 16.ª edição, o Rally Internacional dos Sertões, além de se tornar parte da prova mundial de Rally Cross Country FIM para motos e quadriciclos e Copa do Mundo FIA para carros e caminhões, também mira a sua exposição para o resto do planeta, já de olho na América do Sul após a transferência do Rally Dakar para o continente.

Suspenso em 2008 por conta de ameaças terroristas na Mauritânia, o Rally Dakar passará a ser organizado por Argentina e Chile no ano que vem. Mesmo de fora do trajeto da tradicional prova, o Brasil tem muito a crescer com a vinda dela para a América do Sul, na avaliação dos organizadores do Rally dos Sertões.

?O Dakar está aí. Acredito que ele fique por mais dois ou três anos (na América do Sul) e volte para a África?, disse Marcos Ermírio de Moraes, presidente da empresa organizadora do Rally dos Sertões.

Ciente da importância do Rally Dakar no cenário mundial, o empresário fez questão de também ressaltar as qualidades do Rally dos Sertões. ?Nós temos um evento forte, com um grid composto por brasileiros. Formalizamos e fortalecemos a competição sem depender de estrangeiros?, afirmou.

A 16.ª edição do Rally dos Sertões terá início no dia 18 de junho, com a disputa da primeira etapa (entre Goiânia e Santa Helena/Rio Verde, ambas em Goiás). A chegada está prevista para o dia 27 de junho, em Natal.