Atual observador técnico da seleção brasileira na Copa do Mundo, Roque Júnior alega que não recebeu nenhum salário no Paraná Clube, desde a sua chegada em dezembro do ano passado.

Entretanto, o Tricolor alega que tem mais créditos para receber do ex-gerente de futebol do que débitos. “A defesa do Roque Júnior diz que devemos, mas na conta final ele possui mais débitos conosco, pois houve abandono de emprego e ele não pagou a multa”, disse o advogado do clube, Juliano Tetto, na tarde desta quarta-feira (11).

O Paraná cobra R$ 216.237,22 do ex-dirigente. A primeira audiência está marcada para acontecer no dia 30 de julho, na 14ª Vara do Trabalho de Curitiba. Roque Júnior tinha contrato com o clube até o final de 2015, mas optou por sair do Tricolor em maio deste ano.

“Ele optou por um cargo na CBF e preferiu deixar o clube”, completou o advogado. Entretanto, especula-se que uma desavença com o empresário Marcos Amaral, parceiro do clube, seria o principal motivo para a sua saída do Paraná.