Apesar da pressão popular para que seja convocado, Ronaldo avisou nesta sexta-feira que ainda não está pronto para voltar à seleção brasileira. Em sabatina promovida pelo jornal Folha de S. Paulo, o atacante do Corinthians explicou que precisa melhorar sua forma física e técnica, mas também admitiu que seria “fantástico” disputar mais uma Copa do Mundo.

“Acredito que agora ainda não tenho condição de jogar pela seleção. Ainda estou procurando o meu melhor condicionamento no Corinthians. Estou melhorando a cada dia”, afirmou Ronaldo, que, mesmo sem querer colocar pressão no técnico Dunga, revelou o desejo de ir ao Mundial da África do Sul, no ano que vem. “Seria fantástico poder me despedir disputando mais uma Copa.”

Mesmo revelando o desejo de voltar à seleção, Ronaldo não se furtou a criticar o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira. “Até 2006, a gente tinha um ótimo relacionamento. E após 2006 esse relacionamento acabou, sem eu saber a razão”, contou o atacante de 32 anos, que disputou as últimas quatro edições do Mundial (94, 98, 2002 e 2006).

Ronaldo foi além nas críticas que fez a Ricardo Teixeira. “Não me importa para nada ter um relacionamento com uma pessoa que tem duplo caráter. É muito fácil na hora que ganha estar ali e ser campeão junto com os jogadores. Na hora que perde é fácil também pegar alguém para Cristo e crucificar essa pessoa”, reclamou o atacante, em clara referência ao que aconteceu na Copa do Mundo de 2006.