Rio – Depois de três tentativas frustradas para marcar o milésimo gol, Romário e o Vasco começaram a contabilizar os prejuízos pelos fracassos. Eliminação da Copa do Brasil, más atuações dos jogadores, além da irritação dos torcedores são alguns dos problemas provocados pela busca incessante do artilheiro pela marca histórica.

A derrota vexatória para o Gama, por 2 a 1, na quarta-feira, que eliminou o Vasco da Copa do Brasil, trouxe um novo obstáculo para Romário. O centroavante depende, obviamente, da equipe vascaína para chegar rápido à marca histórica e, pior, poderá ser obrigado a disputar o Brasileirão, antes uma idéia rechaçada pelo jogador.

Como insiste em marcar o milésimo gol no Maracanã, Romário não atuará no domingo, contra a Cabofriense, em Cabo Frio. E a partida é decisiva para o Vasco, que se não vencer corre o risco de ficar de fora da semifinal da Taça Rio, prevista para ocorrer na próxima quarta.

Caso não se classifique para a próxima fase do Carioca, o Vasco só voltaria a atuar no Brasileirão. E a primeira partida no Rio seria somente no dia 20 de maio, pela 2.ª rodada, contra o Sport.

Abatimento

Ontem, abatido, Romário foi a São Januário e se exercitou na sala de musculação. O craque confidenciou para amigos sua tristeza por mais uma vez ter desperdiçado a oportunidade de marcar um gol e chegar ao milésimo.

Só que o principal incômodo para Romário tem sido a baixa produtividade dos jogadores vascaínos nas três últimas partidas da equipe – Flamengo, Botafogo e Gama – por causa da ansiedade pelo seu feito.

As más atuações do time terminaram com a paz selada entre Romário e uma das maiores facções da torcida vascaína. No final do jogo contra o Gama, os gritos de ?Ah, é Edmundo!? voltaram a ecoar nas arquibancadas em uma provocação ao artilheiro, desafeto do atacante do Palmeiras.