O goleiro Rogério Ceni esticou a permanência no São Paulo até o fim do ano para tentar fechar a carreira com título, mas viu a chance final de triunfo escapar em apenas 23 minutos. Nesse interim o Santos fez três gols na Vila Belmiro, sacramentou a eliminação do clube do Morumbi na Copa do Brasil e o jogador de 42 anos ainda se lesionou e não conseguiu voltar para o segundo tempo.

A triste despedida do goleiro da chance de coroar a aposentadoria com título confirmou ao São Paulo a chegada de mais uma temporada sem conquistas. Já sem possibilidade de sonhar com o Campeonato Brasileiro, a equipe foi campeã pela última vez em 2012, quando ganhou a Copa Sul-Americana. Desde então, não voltou mais a disputar decisões e foi eliminada em cinco semifinais (duas do Estadual, uma da Copa do Brasil e duas da Sul-Americana).

No intervalo do jogo com o Santos, quando o placar estava 3 a 0 para o time da casa, Ceni foi substituído. “Infelizmente ele saiu porque chutou o chão no primeiro lance e logo depois a bola foi recuada para ele e sentiu muitas dores. Foi um entorse no tornozelo e quando o corpo esfriou, ele senti muitas dores”, explicou o técnico Doriva na entrevista coletiva após a partida.

No lugar dele entrou Dênis, que ainda não tinha atuado em 2015. O goleiro foi submetido a uma cirurgia no ombro direito em fevereiro, passou seis meses em recuperação e só agora ganhou a chance de voltar a atuar. Nesse período distante dos gramados o reserva viu ainda o crescimento do concorrente Renan Ribeiro. Antes terceira opção, o goleiro conseguiu uma sequência de jogos quando Ceni se lesionou, em agosto, e agora se reveza com Dênis como relacionado para o banco de reservas.