A polêmica semifinal entre Brasil e Itália, no Mundial de Vôlei, ganhou outro capítulo nesta sexta-feira. Em tom incisivo, Rodrigão garantiu que o objetivo brasileiro é um só: estragar a festa dos anfitriões.

Os problemas surgiram no próprio regulamento do Mundial: algumas seleções adversárias disseram que ele favorecia a Itália. Já na segunda fase da competição, o Brasil foi acusado de entregar um jogo para a Bulgária, com o objetivo de cair em uma chave mais fácil.

Muito criticados por imprensa e torcedores italianos, os brasileiros reagiram. Além de reclamarem de discriminação no país europeu, acusaram o adversário de boicotar algum de seus treinos. Agora, foi a vez de Rodrigão elevar o tom das provocações.

“Toda a festa foi feita para eles, e a gente está aqui para tentar estragá-la. Queremos muito estar nessa final”, afirmou Rodrigão, apostando em uma vitória brasileira na semifinal de sábado, em Roma.

Para seu companheiro de posição Lucas, o Brasil precisa jogar com “raiva”. “Vão ser todos contra e nós temos que entrar com ânimo redobrado, multiplicado por mil. Cada ataque nosso vai ser com muita raiva”.