O Paraná esteve longe de colocar o Salgueiro pra dançar, mas levou a melhor sobre os visitantes na noite de ontem. Na estreia do treinador Roberto Fonseca, o Tricolor fez a festa pra sua torcida na Vila Capanema, vencendo a equipe pernambucana, por 1 x 0.

Reabilitado na Série B, o time paranista está momentaneamente na 5.ª posição e está na briga pelo G4. Apesar de o Salgueiro ser mantido por uma banda de forró, o Tricolor mostrou quem era o dono do baile logo aos 20 minutos.

O meia Wellington cobrou escanteio pela esquerda, a bola desviou na entrada da pequena área e foi parar na cabeça do zagueiro Luciano Castán, que mandou para o fundo das redes do time pernambucano.

Pouco antes, ainda na primeira etapa, o mesmo Wellington também chegou perto de correr pro abraço. Em cobrança de falta, o meia paranista acertou a trave, tirando suspiros de quem acompanhou o duelo. Em contrapartida, o salgueirense Alemão também mandou a sua no poste.

Apontado o intervalo pelo árbitro Fabrício Corrêa, houve muita reclamação por parte dos donos da casa. Irritados com as faltas do salgueirense Josa, Roberto Fonseca e seus comandados pediram que o juiz mandasse o volante pra rua.

De olho nas infrações de seu pupilo, já amarelado pelo árbitro, o técnico Neco resolveu sacar Josa para entrada de Clébson. Já o paranista Roberto Fonseca preferiu mexer na lateral-direita e na frente. Lisa deu lugar para Julio Cesar logo na virada de campo. Pouco depois que a bola voltou a rolar, Kelvin saiu pra entrada de Léo.

Em busca de sair do zero, o time do Salgueiro se mandou pra cima dos anfitriões. Para tal, uma nova alteração chegou a ser realizada, agora no ataque, com Fabrício substituindo Fernando. Para não deixar seu time virar presa, Roberto Fernandes então optou por recuar seus homens, tirando Jefferson para entrada de Serginho.

Com a mudança, o Paraná atraiu ainda mais o Salgueiro pro seu campo. A esperança de ampliar o marcador se limitou aos contra-ataques, mas sem Kelvin faltou mobilidade ao time da Vila Capanema, que apenas acompanhou o ritmo de jogo e esperou o apito final do duelo.