Os velejadores brasileiros Robert Scheidt e Gabriel Borges ganharam cinco posições na flotilha de prata do Campeonato Europeu de 49er, após as regatas disputadas nesta quarta-feira em Kiel, na Alemanha. Apesar de sofrer com oscilações no desempenho durante a disputa, a dupla subiu da 42.ª para a 37.ª colocação na classificação geral da competição.

Robert Scheidt demonstrou otimismo e confiança para a sequência da primeira temporada nesta classe. “Começamos o dia bem, com um segundo lugar. Porém, uma sucessão de eventos nos prejudicou. Sofremos uma colisão com outro barco na segunda disputa e, além de cumprir punição, tivemos uma peça danificada. Com isso ficamos muito atrás. Na última prova, velejamos no meio da flotilha. Foi realmente um dia de altos e baixos, mas temos mais três regatas amanhã e sexta e vamos aproveitar ao máximo para tentar ir bem”, frisou o bicampeão olímpico.

Robert Scheidt reconhece, no entanto, que necessita aprimorar as manobras e também ter paciência para se adaptar à nova classe. “Vento forte ainda é mais complicado, mas tudo é aprendizado. Nesta quarta-feira, tivemos entre 10 a 12 nós, mas a previsão para quinta é de vento mais forte. Vamos descansar bem para fazer o nosso melhor”, completou o velejador, que ostenta o título de maior medalhista do País em Olimpíadas (ouro em Atlanta-1996 e Atenas-2004, prata em Sidney-2000 e Pequim-2008, além de um bronze em Londres-2012), concorrendo pelas classes Laser e Star.

Com os resultados desta quarta-feira, Robert Scheidt e Gabriel Borges têm 108 pontos perdidos e ultrapassaram os compatriotas Dante Bianchi e Thomas Low-Beer, que caíram para do 34.º para o 40.º lugar. Já os brasileiros Carlos Robles Lorente e Marco Grael estão na 26.ª colocação na classificação geral.

Na disputa pela flotilha ouro do Campeonato Europeu de 49er, considerado uma prévia do Mundial da categoria – que será disputado a partir do próximo dia 28, em Portugal -, os líderes são os australianos David Gilmour e Joel Turner, com 28,5 pontos perdidos.