Depois de um desempenho abaixo do esperado no Mundial de Laser, Robert Scheidt começou bem a Final da Copa do Mundo de Vela, evento que reúne no máximo 20 barcos por classe. Nesta quinta-feira, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, o brasileiro acumulou dois terceiros lugares nas duas regatas disputadas e fechou o dia na segunda colocação.

Ele tem seis pontos perdidos, contra três do australiano Tom Burton e 11 do britânico Nick Thompson. Praticamente todos os melhores do mundo da Laser estão em Abu Dabi, num teste real para os Jogos Olímpicos. A Final da Copa do Mundo, entretanto, terá apenas seis regatas na fase de classificação (duas por dia até sábado) e uma medal race no domingo.

Ainda que outros brasileiros tivessem a opção de se inscrever para competir em Abu Dabi, só os atletas do windsurfe viajaram para encerrar a temporada no Oriente Médio. Na RS:X Masculina, Bimba é o oitavo colocado, com 10 pontos perdidos, após três regatas – serão nove até sábado, três por dia.

Como o Mundial de RS:X foi na semana passada, só 14 windsurfistas estão na Final da Copa do Mundo. No feminino, são 13 pranchas, apenas. Patrícia Freitas acumulou um segundo, um terceiro e um sexto lugares e, já com descarte, tem cinco pontos perdidos. Por enquanto, é terceira colocada.

Nas demais classes, há ainda menos inscritos. Na 470 Feminina e na 49er são oito e na Finn apenas seis. Na 49erFX, não houve número suficientes de barcos interessados. Só a Laser e a Laser Radial estão com a flotilha “cheia”, com 20 competidores cada.