O presidente da Federação Equatoriana de Futebol, Carlos Villacís Naranjo, enviou uma carta de reclamação aos organizadores da Copa América Centenário, nos Estados Unidos, sobre as condições oferecidas para o treinamento do Equador, adversário do Brasil na estreia neste sábado. O presidente critica o atraso na entrega da hidratação dos jogadores e as condições do gramado destinado para o treinamento.

O Equador treinaria no campo 1 do StubHub Center, em Los Angeles. De acordo com a nota, o gramado estava em condições “penosas”. No dia seguinte, na última quinta-feira, prazo pedido pela organização para entregar o gramado em boas condições, os equatorianos afirmam que encontraram “totalmente encharcado, fato provocado pelo excesso de irrigação horas antes”. “Apresentamos uma reclamação enérgica pelos maus tratos recebidos e que nos impedem de treinar faltando dois dias para o jogo oficial”, disse o dirigente.

O documento informa ainda que o Equador buscou outro campo de treinamento por seus próprios meios financeiros e que espera o ressarcimento.

Brasil e Equador se enfrentam neste sábado, às 23 horas (de Brasília), no estádio Rose Bowl, em Pasadena (Califórnia), na rodada de abertura do Grupo B da Copa America Centenário. Mais de 46 mil ingressos já foram vendidos para a partida.