O São Paulo em nenhum momento buscou a vitória diante do Internacional na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio, no jogo de ida das semifinais da Copa Libertadores. Mas o técnico Ricardo Gomes, que parecia ser o responsável pela orientação defensiva do time, também reclamou da postura da equipe após a derrota por 1 a 0.

Para o treinador, a retranca do São Paulo foi exagerada. “Nós ficamos exageradamente atrás no primeiro tempo, mas não foi estratégia. Mesmo porque, nós não nos encontramos nos contra-ataques”, alegou Gomes. “Quando tínhamos o espaço para jogar, não jogávamos. Poderíamos ter feito um primeiro tempo muito melhor”, comentou.

“Nós erramos em não tentar tocar essa bola. Ficamos só com a bola longa, e a bola estava voltando, e a gente atrás. Foi o erro do jogo, isso deu moral ao Inter”, continuou o técnico, que viu a sua equipe acuada durante toda a partida. “Não tivemos a posse de bola, ficamos refém do contra-ataque.”

Além de abdicar do ataque, segundo Gomes, o São Paulo também sofreu com o lado direito, onde Jean não conseguiu parar as investidas do Inter. “Nós temos um certo desequilíbrio com a perda do Cicinho”, explicou o técnico, que disse ter deslocado Hernanes para ajudar na marcação do setor. “O time brigou, mas não jogou bem”, resumiu.

Para o jogo de volta, na próxima quinta-feira, no Morumbi, Gomes acenou com a possibilidade de optar por uma formação mais ofensiva, já que precisa da vitória. “O time do Inter é um time mais pesado, nós vamos ter que fazer uma pressão. Talvez isso vai nos obrigar a fazer uma mudança”, admitiu o treinador são-paulino.