O técnico Ricardo Drubscky confirmou que não terá Paulo Baier no jogo de amanhã contra o ABC, em Natal, às 21h. A ausência do meio-campo, sob a alegação de que ele sente dores no púbis, causou duas reações no Atlético. Uma entre os jogadores, que admitem a falta do maestro. No que, o atacante Marcelo deixou bem claro. “É uma perda muito grande. É uma pessoa muito especial, que se identifica muito com o clube e com o grupo. Particularmente, agradeço muito a ele porque desde que chegou [no Atlético, em 2009] vem me ajudando. Para mim é uma perda muito grande ele não estar junto com a gente”, justifica.

Outra em Drubscky, que cogitou a possibilidade de levar Baier para Natal, mas preferiu poupá-lo para a partida da próxima terça-feira, contra o Avaí, no Ecoestádio. “A presença dele dá segurança para o treinador e para os companheiros. Se fosse uma viagem para jogar só no outro final de semana, talvez até o levasse para cumprir este papel. Mas como é uma viagem que vamos chegar aqui no sábado e jogamos já na terça, é melhor deixar o velhinho, com todo respeito, repousando”, explica o treinador.

Assim, sem Paulo Baier, o meio-campo rubro-negro tende a ganhar improvisações. Felipe e Wellington Saci devem surgir como novidade no time. Assim Henrique iria para a lateral-direita, no lugar de Daniel. “O Henrique é um jogador que dá um pouco mais de resultado na beirada, tanto defensivamente como ofensivamente. O Daniel é um jogador mais simples, mais defensivo. Quero um jogador mais versátil. O Henrique tem uns pontinhos de vantagem sobre o Daniel”, diz Ricardo Drubscky.