Com um bom desempenho e um pouco de sorte, o Brasil se classificou para a final do revezamento 4×100 metros medley feminino. Na eliminatória disputada na manhã deste sábado no Foro Itálico, em Roma, a equipe brasileira conseguiu o nono melhor tempo, mas acabou contando com a desclassificação da Itália para avançar à decisão da prova, que será realizada à tarde.

Fabíola Molina (costas), Carolina Mussi (peito), Gabriella Silva (borboleta) e Tatiana Lemos (livre) fizeram o tempo de 3m58s49, batendo o recorde sul-americano, que havia sido conquistado pelas próprias brasileiras nos Jogos Olímpicos de Pequim, no ano passado. Além disso, Fabíola também melhorou a marca sul-americana nos 100 metros costas, abrindo o revezamento com o tempo de 1m00s08.

Enquanto a China se classificou em primeira para a final, seguida pelo Japão e pela Alemanha, a Itália acabou desclassificada por irregularidade cometida na última passagem do revezamento. Outra equipe favorita a ficar de fora foi a norte-americana, que fez apenas o décimo melhor tempo. Completam a final do 4×100 metros medley feminino os times da Holanda, Reino Unido, Canadá e Austrália.