Finalistas dos 400 metros no Mundial de Moscou, há dois anos, Anderson Henriques é o principal nome da distância no País. Mas ele não está na equipe que vai disputar o Mundial de Revezamentos, no próximo fim de semana, em Nassau (Bahamas). Nesta quinta-feira, dois dias antes do início da competição, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) informou que o atleta da Sogipa (RS) machucou o pé na última semana de treinamentos, nos EUA, e não correrá o Mundial.

Sem Anderson, fica mais difícil a meta da equipe brasileira em Nassau: ser finalista do Mundial. Afinal, os oito primeiros colocados em Nassau obterão vaga nos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Apesar de ser país sede, o Brasil não tem classificação assegurada para as provas de revezamento.

“O crescimento do grupo é significativo e ajuda muito o fato de estarem juntos há alguns anos”, afirma o técnico Evandro Lazari. “Eles conseguiram atingir bom aproveitamento nos treinos”, completou o outro treinador da equipe, Leonardo Ribas.

Do grupo que participou do Mundial do ano passado, estão de volta a Nassau os atletas Hugo Balduino, Pedro Burmann, Wagner Cardoso e Jonathan Henrique, além de Anderson, que não vai correr. Para este ano, entretanto, a CBAt resolveu chamar um atleta a mais por prova. A vaga ficou com Hederson Estefani.

PROGRAMA – As primeiras eliminatórias do Mundial, às 20h de sábado (horário de Brasília) serão do revezamento 4x400m masculino, ainda que a final seja a última do programa, às 22h46 do domingo. No sábado, serão decididas as medalhas de apenas uma prova olímpica: o 4x100m masculino, às 22h52. As demais finais são no domingo.