As rescisões contratuais do zagueiro Antonio Carlos e do meia argentino Cañete devem aliviar a folha de pagamento do São Paulo em cerca de R$ 300 mil mensais. Os dois jogadores não estavam atuando e entraram em acordo com a diretoria nesta semana para deixar o clube.

Cada um deles ganhava aproximadamente R$ 150 mil e não chegaram a jogar pelo clube em 2015 por competições oficiais. O zagueiro deve fechar com o Fluminense, enquanto que o argentino ainda não tem o destino definido.

Cañete chegou ao clube em 2011 por R$ 4,5 milhões e atuou somente em 23 partidas. Além dos problemas com lesões, o jogador não convenceu e nas últimas temporadas foi emprestado para Portuguesa, Náutico e, por fim, São Bernardo, onde atuou durante o Campeonato Paulista deste ano. Em todos estes times, o São Paulo ainda bancava parte dos salários do meia.

Antes de se aproximar do acerto com o Fluminense, onde começou, Antonio Carlos também despertou o interesse de clubes como Avaí e Vitória. No atual elenco, a posição dele é uma das mais concorridas. São seis jogadores para a função, além de Breno.