O técnico Renato Gaúcho não faz mais parte do comando do Atlético. Após o tropeço diante do Atlético-MG, na última quarta-feira, em plena Arena da Baixada, o treinador pediu demissão do clube.

“Foi uma decisão minha. Estou com alguns problemas particulares. Mas, tenho certeza que o Atlético irá sair desta situação”, disse o treinador, em entrevista coletiva.

A reportagem do Paraná Online entrou em contato com o diretor de futebol do clube, Alfredo Ibiapina, que confirmou estar em Porto Alegre, e revelou que o nome de Paulo César Carpegiani é o nome mais forte para assumir o Furacão.

Com a saída de Renato, o Atlético busca agora o seu sexto treinador na temporada 2011. Em entrevista coletiva, o presidente do Atlético, Marcos Malucelli, disse que o novo técnico deve ser confirmado até domingo.

Passagem

Divulgação Atlético

Renato Gaúcho durou apenas 60 dias no comando do Atlético. Em 14 partidas, o treinador teve quatro vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Contratado no dia 4 de julho, o técnico estreou com um empate frente ao Avaí, na Arena.

Um dos fatos mais marcantes na curta passagem pelo técnico no comando do Atlético foi a improvisação do volante Fransérgio, um dos atletas mais contestados do grupo, na posição de centroavante. Constantemente, o treinador pedia a contratação de um jogador para o comando ofensivo.

Substitutos

Os dois nomes especulados para comandarem o Furacão são Paulo César Carpegiani e Antônio Lopes.

O delegado está sem clube, mas garante que não foi procurado pela diretoria atleticana. “Estou disponível, mas não gosto de falar sob hipóteses. Sempre há o interesse em retornar, mas não houve contato”, disse.

Lopes, que acumula várias passagens no comando do Furacão, disse que a situação do clube é muito complicada e que não será nada fácil sair da zona de rebaixamento. “(O Atlético) está em uma situação muito difícil. Vai ter que computar 45 pontos no mínimo. Não será fácil ganhar 9 jogos porque ganhou apenas quatro até aqui. Será preciso 50% de aproveitamento”, concluiu.