Não bastassem todas as barbaridades deste campeonato, a Federação Paranaense de Futebol conseguiu se superar. Ao tentar corrigir uma falha no regulamento, que não apontava os critérios de desempate na 3.ª fase, a entidade fez um adendo. Até aí, tudo bem, afinal era para corrigir um erro. Mas o que a FPF fez foi esculhambar de vez com a competição, que ainda tem seis jogos para apontar o campeão da temporada.

No adendo, a FPF esclarece que a equipe com a melhor classificação geral, ou seja, a que somou o maior número de pontos desde o início do campeonato, terá a vantagem de jogar por dois resultados iguais. E é justamente aí que está a incoerência.

O Atlético, com o empate por 4 a 4 na quarta-feira, diante do Cianorte, garantiu o 1.º lugar do seu grupo. De acordo com o regulamento, a equipe rubro-negra tem a vantagem de decidir a vaga em casa. Ou seja, o segundo jogo da semifinal será na Arena. Porém, na pontuação geral, o Atlético – 37 pontos – está atrás de Coritiba -40 e Paraná – 38.

Portanto, na semifinal contra o Paraná, que ontem à noite perdeu o clássico pro Coritiba, o Atlético faz o segundo jogo em casa, mas quem tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais é o Paraná. É mais um absurdo que ?premia? um campeonato tão mal organizado.