Acabou o fantasma das oitavas de final. Depois de seis eliminações seguidas nesta fase da Liga dos Campeões, o Real Madrid finalmente conseguiu avançar às quartas de final do torneio. Nesta quarta-feira, em Madri, venceu o Lyon por 3 a 0, sem sustos, e afastou de vez o tabu.

Como no jogo de ida o Real havia conquistado um empate em 1 a 1 na França, precisava apenas segurar o placar sem gols em casa para avançar. Pelo passado recente nos mata-matas da principal competição europeia, nem essa vantagem garantia o favoritismo espanhol.

O Real preocupou sua torcida por 36 minutos, até que Marcelo resolveu. O brasileiro fez boa jogada pela esquerda e tocou para Cristiano Ronaldo. O português, que voltava ao time após dois jogos fora por lesão, matou a bola e devolveu. Marcelo invadiu a área, tirou fácil de Cris, deixou Lovren no chão e chutou para o gol. Lloris tocou na bola, mas não evitou que os donos da casa abrissem o placar.

A vantagem parece ter tranquilizado o Real Madrid, que dominava o jogo com facilidade. O Lyon, por sua vez, sentia a falta de Michel Bastos, machucado.

O segundo gol veio naturalmente na segunda etapa, aos 20 minutos. O Lyon saiu jogando errado, Marcelo recuperou e tocou para Özil. O alemão passou rápido a Benzema, que ganhou na corrida de Cris, entrou na área e tocou na saída de Lloris. Autor também do gol madrilenho na França, desta vez ele não deixou de comemorar o tento marcado contra seu ex-clube.

O Lyon não tinha poder de reação e tomou o terceiro gol. Em mais um contra-ataque, desvio de Özil, desta vez para Di María, que ficou cara a cara com o Lloris e deu uma cavadinha para encobrir o goleiro e garantir a classificação do Real às quartas de final da Liga dos Campeões após seis longos anos.