Um dia depois de Mano Menezes revelar uma mágoa com o lateral-esquerdo Marcelo, que teria mostrado uma indisposição em defender a seleção brasileira quando convocado para jogar contra a Escócia, em março, o Real Madrid divulgou nesta terça-feira um comunicado oficial para defender seu atleta.

Em entrevista ao programa Bem, Amigos, do Sportv, Mano Menezes justificou a ausência de Marcelo nas últimas convocações pela falta de vontade demonstrada pelo jogador em defender as cores do País. Perguntado por Galvão Bueno se um e-mail recebido havia influenciado tal decisão, o treinador disse que sim. O narrador então contou que um e-mail de Marcelo ao clube havia chegado às mãos de Mano. Nele, o jogador comemorava que já havia resolvido sua situação com a seleção e poderia voltar para o clube. O treinador confirmou: “É mais ou menos isso mesmo”.

O Real Madrid negou a versão. O clube afirma que Marcelo se machucou no dia 19 de março, no clássico contra o Atlético de Madrid. Cinco dias depois, se apresentou à seleção. No dia 26, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) comunicou que durante um treino no dia anterior, Marcelo havia sofrido “uma lesão na costela” e que os exames constataram uma contusão muscular que o impedia de jogar contra a Escócia.

Ainda de acordo com o Real, Marcelo voltou à Madri no dia 28 e, como as dores continuavam, os médicos do clube, depois de conversarem com o médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, decidiram submeter o lateral a uma ressonância magnética. O exame confirmou a “ruptura do músculo oblíquo direito da 12.ª vértebra, com um período de afastamento de duas semanas”.

Marcelo não foi relacionado para pegar o Sporting Gijón, no dia 2 de abril, e voltou à equipe três dias depois, contra o Tottenham. A nota se encerra com o Real Madrid lamentando que a versão divulgada sobre a ausência de Marcelo na convocação da Copa América “questione a indubitável vontade do jogador em defender sua seleção”.