O dia foi mais do que diferente para as motos no Rali Dacar, deixando os pilotos da elite longe das primeiras posições. Líder da categoria, Marc Coma foi apenas o nono e o vice Cyril Despres foi o sétimo.

A vitória ficou com o norte-americano Jonah Street, que garantiu seu segundo triunfo na história da competição após ser o mais rápido nos 235 quilômetros em Copiapó, Chile.

A largada desta terça-feira, também sofreu alterações, já que os pilotos largaram em linha em grupos de dez ou 20 pilotos. Street saiu para a especial apenas no terceiro pelotão, mas mostrou intimidade com as dunas da região e assumiu a ponta por volta do quilômetro 207.

O norte-americano conseguiu manter o desempenho até o final do trecho e terminou com 3h06min56, resultado que o coloca em 14.º na classificação geral. Na segunda posição apareceu o dono do 25.º tempo acumulado, Frans Verhoeven. O belga concluiu o desafio após 3h10min34.

O francês David Casteu, e os espanhóis Gerard Farres Guell e Jordi Viladoms completaram as cinco primeiras posições da etapa. Entre os que brigam pelo título, Despres obteve o melhor desempenho, terminando em sétimo, 6min03 após o vencedor.

O brasileiro Jean Azevedo conseguiu repetir os resultados da segunda-feira, assegurando o nono lugar geral. O brasileiro que lidera a categoria Super Produção acima de 450cc foi o 13.º a cruzar a linha de chegada com a marca de 3h16min11. No acumulado, o piloto já soma 38h15min51.

Caminhões

Vladimir Chagin e Firdaus Kabirov protagonizaram o revezamento na liderança dos caminhões. Após a nona etapa, nesta terça-feira, 11 de janeiro, foi a vez de Kabirov vencer e retomar o posto de número um na categoria. O trajeto para os pesos pesados foi reduzido junto com o dos Carros, de 235 para 207 quilômetros, com largada e chegada em Copiapó, Chile.

Kabirov terminou a especial com 2h45min21, o que o coloca com vantagem de 4min11 para o companheiro de equipe no quadro geral. O tempo de Chagin nesta terça-feira ainda foi 7min38 mais lento do que o vencedor.