Rafaela Silva conquistou nesta sexta-feira a medalha de bronze da categoria até 57kg do Grand Slam de Tóquio de Judô. A brasileira exibiu superação ao conseguir ir ao pódio mesmo após sofrer lesões neste primeiro dia de disputas da competição realizada na capital japonesa.

Campeã mundial no ano passado, Rafaela estreou no Japão com vitória sobre a holandesa Sanne Verhagen, derrotada por um yuko. Em seguida, mesmo atrapalhada por dores no braço esquerdo, venceu a russa Irina Zabludina por wazari, antes de se garantir na disputa por medalhas com um triunfo sobre a japonesa Nae Udaka, que levou três punições por falta de combatividade, contra duas da brasileira.

Na semifinal, porém, Rafaela acabou superada pela portuguesa Telma Monteiro, que avançou à final por ter recebido uma punição a menos que a sua adversária. A brasileira, entretanto, não se abalou com a derrota e conquistou o bronze de forma heroica. Mais uma vez acusando dores, ela vinha em desvantagem nas punições em relação à romena Corina Caprioriu, mas conseguiu um wazari para virar a luta e depois assegurar a vantagem na raça e conquistar a medalha.

Rafaela, por sinal, foi a única atleta do Brasil a conseguir subir no pódio neste primeiro dia de disputas do Grand Slam de Tóquio. Entre as outras mulheres que foram para o tatame nesta sexta, Sarah Menezes, da categoria até 48kg, e Erika Miranda (até 52kg) acabaram derrotadas na disputa pelo bronze e ficaram na quinta colocação.

Entre elas, Sarah defendia a condição de cabeça de chave número 1 de sua categoria e estreou na competição derrotando a japonesa Funa Tonaki com dois yukos. Na luta seguinte, porém, ela foi superada pela russa Alesya e caiu para a repescagem. Nesta fase, a brasileira venceu a ucraniana Maryna Cherniak por yuko e partiu para a disputa pelo bronze, na qual fracassou ao cair diante da sul-coreana Bo Kyeong-Jeong.

Já Erika Miranda iniciou a sua participação em Tóquio derrotando a espanhola Laura Gomes por um yuko, mas em seguida acabou sendo derrotada pela japonesa Ai Shishime, que triunfou ao receber uma punição a menos do que a brasileira (3 a 2). Assim, ela caiu para a repescagem e assegurou lugar na disputa pelo bronze ao eliminar Gulbadam Babamurotova, do Turcomenistão, também por sofrer uma punição a menos na disputa.

Na luta que valia um lugar no pódio, Erica teve pela frente a bicampeã mundial Misato Nakamura e começou bem ao aplicar um wazari, mas depois recebeu o contragolpe e foi imobilizada pela oponente, que liquidou o combate com um ippon.

MASCULINO – Já nas disputas masculinas do dia em Tóquio, os brasileiros Felipe Kitadai e Eric Takabataki, ambos da categoria até 60kg, e Charles Chibana (até 66kg) sequer conseguiram entrar na luta por medalhas.

Kitadai estreou na competição com uma vitória sobre o monegasco Yann Siccardi, superado por ter sofrido uma punição a mais do que o brasileiro, que na luta seguinte foi superado pelo japonês Hirofumi Yamamoto por um yuko. O revés já custou ao judoca a sua eliminação.

Um pouco melhor do que Kitadai foi Takabataki, que estreou no Japão batendo o saudita Abdulaziz Albashi, por ippon, e depois passou por Orkhan Safarov, do Azerbaijão, com um wazari e um yuko. Em seguida, porém, foi eliminado pelo francês Vincent Limare ao receber uma punição a mais do que o rival (2 a 1).

Já Chibana foi eliminado logo na estreia da sua categoria ao sofrer um ippon do esloveno Adrian Gombo, se despedindo rápido da disputa em solo japonês.