enkontra.com
Fechar busca

De Letra

R$ 2 milhões para tirar Cristian do Paraná

  • Por Irapitan Costa


te41161204.jpg

Valorizado: Cristian interessa
ao Coritiba e ao São Paulo.

A campanha não foi das melhores. Mas, a reação do Paraná Clube na reta final do Brasileirão não só representou a permanência da equipe na primeira divisão. Muitos jogadores se valorizaram e passaram a ser "objeto de cobiça" de outros clubes. O meia Cristian vive essa situação, sendo o jogador mais citado em possíveis transações. Ele é o único do elenco tricolor que está no páreo para a Bola de Prata, prêmio da revista Placar, e estará presente à solenidade de entrega dos troféus, na próxima segunda-feira.

Aos 25 anos, Cristian disputou seu primeiro Campeonato Brasileiro e balançou as redes seis vezes – quatro em cobranças de faltas. Dois clubes já manifestaram interesse na contratação do jogador: São Paulo e Coritiba. O empresário Odário Durães, que detém 70% dos direitos federativos do jogador nega que tenha recebido qualquer proposta. "Há muita boataria. Não fui procurado e a prioridade é o Paraná Clube", disse à Tribuna. "É claro que se houver proposta, vamos estudá-la, mas só para venda. Empréstimo não nos interessa", afirmou. E mais: o preço para venda é de R$ 2 milhões.

Cristian fala do assunto com tranqüilidade. "Tenho visto muita coisa, mas meu empresário não confirmou nada. É claro que tenho que pensar no futuro, mas tenho contrato com o Paraná. Se não houver nenhum fato novo, em janeiro estou aqui". O contrato de Cristian com o Tricolor – que já prevê reajustes – vai até 1.º de junho de 2006. "Temos um diálogo muito bom com os empresários e como nada nos foi passado, conto com o jogador para o ano que vem", disse o vice de futebol José Domingos.

Quanto à possibilidade de Cristian vestir a camisa do rival Coritiba, Domingos foi direto. "Acho muito difícil". O Tricolor detém 30% dos direitos federativos do jogador e também terá que dar parecer favorável a qualquer negociação. "Uma transação, para ser rentável, teria que ser para o exterior. Comenta-se sobre o São Paulo, mas até agora isso só circulou pela imprensa paulista. O clube não nos procurou e também não fez contato com o Durães ou com o jogador", assegurou o dirigente paranista.

Paraná Clube começa a trabalhar para ano que vem

O resultado do jogo do próximo domingo terá pouca – ou nenhuma – influência no futuro do Paraná Clube. Tanto que o técnico Paulo Campos já anunciou férias antecipadas para alguns jogadores, dando oportunidade para suplentes na partida frente ao Internacional, às 16h, no Beira-Rio.

Não chega a ser um time misto, mas pelo menos quatro titulares não estarão em campo. É a chance para reservas mostrarem serviço, garantindo permanência no grupo para as disputas dos próximos campeonatos paranaense e brasileiro.

A reformulação será inevitável. Além de possíveis transações envolvendo jogadores como Galvão e Cristian, a comissão técnica já informou à diretoria os atletas que devem ficar no elenco e aqueles que serão emprestados ou, eventualmente, dispensados. "Fizemos uma análise criteriosa do custo-benefício. Desde aquele que mais rendeu, àquele que pouco retorno trouxe ao Paraná", comentou Paulo Campos, sem citar nomes. "Pedi um relatório a cada integrante da comissão técnica, para que chegássemos a uma análise definitiva de cada jogador", disse.

O centroavante Galvão, por exemplo, só não entrou em campo três vezes durante os 45 jogos que o clube disputou (em uma dessas partidas, ficou no banco). "Não faltou a um treino sequer e deu um bom retorno ao time" disse Paulo Campos. Foram 16 gols marcados em seu primeiro campeonato da Série A. "Diria que foi uma ótima temporada. Não foi excelente porque poderíamos ter ido mais longe", analisou o jogador. Galvão dará lugar a Maranhão nessa partida e a partir de hoje já está liberado dos treinos.

"Quero aproveitar o resto da semana para saber do meu empresário o que há de concreto para 2005", disse. Galvão é um dos jogadores que pode ser negociado, tendo, segundo Sérgio Malucelli, uma boa proposta do futebol turco. Clubes sul-coreanos também demonstraram interesse, mas o empresário prefere levar Galvão para a Europa. O jogador não descarta a possibilidade de permanecer no Paraná. "Só saio se for algo realmente vantajoso. Me adaptei à cidade e hoje o time está bem ajustado", assegurou.

Além de Galvão, o goleiro Flávio e o volante Beto também não encaram o Inter. Outro que pode ficar de fora é o capitão Axel. Tudo depende da recuperação do lateral-direito Etto. Se o ala for liberado pelo departamento médico, Goiano atua no meio-de-campo e Axel terá alguns dias a mais de férias. Senão, o volante terá que jogar, com Goiano sendo improvisado na lateral. O zagueiro Fernando Lombardi é outro jogador lesionado. Paulo Campos já escalou João Paulo no setor, ao lado do experiente Émerson.

Diretoria aposta na manutenção da base

A diretoria se mostra confiante com a manutenção da atual base do elenco para 2005. O técnico Paulo Campos pediu a manutenção de quase todos os jogadores, que estão em fase de negociação com o vice José Domingos e o presidente José Carlos de Miranda. Com a renovação da parceria, os empresários asseguram que jogadores a eles vinculados só deixarão o Paraná em transações definitivas. "No caso de uma proposta efetiva e vantajosa, será difícil recusar. Mas, ofertas por empréstimos não nos atraem", comentou Odário Durães, que detém dos direitos federativos de Cristian e Fernando.

Com esta segurança, a diretoria paranista dá atenção a jogadores sem vínculo com empresários, como o goleiro Flávio e o zagueiro Émerson. Flávio seguiu para as férias sem definir a renovação de seu contrato. Mas, entregou uma contra-proposta na terça-feira e os valores são compatíveis à realidade do clube, segundo José Domingos. "O mais importante, é que o Flávio nos deu prioridade. Assim, como sei que hoje ele está identificado com o clube e gosta muito da cidade, não haverá problema para acertarmos sua renovação", disse.

A questão envolvendo Émerson também pode ser definida nos próximos dias. O zagueiro está analisando a proposta que lhe foi feita na semana passada. O equilíbrio que Émerson mostrou durante o brasileiro, também norteia sua carreira. "Não gosto de fazer contrato de três meses. Essa história de pular de galho em galho não é comigo", comentou. O zagueiro só deixará o Tricolor caso surja uma oferta irrecusável do exterior. "Até sexta-feira dou uma resposta", disse o jogador. Outro zagueiro já acertou as bases de um novo contrato.

João Paulo assinará nos próximos dias um contrato de dois anos com o Paraná. Da mesma forma, a diretoria já fez ajustes no contrato de Fernando Lombardi, reajustando seu salário. "Estamos trabalhando. A idéia é iniciar 2005 com um grupo já montado", explicou. Como Paulo Campos deve mesmo acertar com o clube por mais um ano, alguns reforços poderão ser apresentados já na próxima semana. O técnico indicou quatro jogadores que trabalharam com ele no Palmeiras B. Dois destes estariam no exterior, mas Paulo Campos não revela nomes. "São garotos. Mas, atletas de qualidade e que serão úteis ao Paraná", frisou o técnico paranista.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas