A volta do Campeonato Paranaense foi marcada para este final de semana, nos dias 18 e 19 de julho. Mas para que a bola possa voltar a rolar, a Federação Paranaense de Futebol (FPF), juntamente com a Secretaria de Saúde do Estado (SESA), definiu um protocolo que terá que ser cumprido à risca.

Seguindo o exemplo do futebol europeu, que voltou há mais de um mês, os jogadores, por exemplo, não poderão se abraçar na comemoração do gol e nem mesmo cuspir no gramado, um hábito tão comum – embora não agradável – nas partidas.

Além disso, para cumprir o distanciamento social, os reservas das equipes não poderão ficar no banco, permanecendo nas arquibancadas, uma vez que os jogos acontecerão com portões fechados. Todos os que não estiverem em campo terão que obrigatoriamente usar máscaras e está proibido o compartilhamento de garrafas d’água e outros objetos pessoais.

Situações como essas foram impostas em várias ligas que voltaram anteriormente, mas era comum ver alguns casos em que isso era descumprido, como abraços no momento da empolgação do gol e pessoas com máscara no queixo nas arquibancadas. O controle para esses casos é muito difícil.

Festa e abraços na hora de comemorar um gol? Esqueça, esta cena está proibida na volta do Paranaense. Mas e quem vai controlar isso e outros descuidos? Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

Na saída do vestiário e na hora do hino, todos também terão que estar com as máscaras, obedecendo as normas para que não haja tanta aproximação.

Outra obrigação será a higienização de bolas e macas com álcool gel 70%, inclusive com a partida rolando. A cada troca de bola, será responsabilidade dos gandulas limpar as que não estão em jogo. Algo diferente em muitos torneios, que sequer contam com gândulas, para que tenha o menor número possível de pessoas no estádio.

Na chegada ao estádio, também haverá todo um procedimento que terá que ser realizado e que são fundamentais para evitar a propagação de casos de coronavírus. A começar que as duas equipes não podem chegar juntas. O mandante precisa estar no local até 80 minutos antes do jogo, enquanto o visitante precisa chega 70 minutos antes.

Todos os que estiverem no ônibus terão suas temperaturas medidas e aqueles que estiverem acima de 37,5º, não poderão entrar. Além disso, os clubes terão que entregar os exames de RT-PCR de todos os envolvidos. Os testes serão realizados na manhã da partidas.

Deslocamento

Para evitar passar por aeroportos, todos os clubes se deslocarão por ônibus até as cidades onde farão as partidas, como no máximo 30 pessoas no veículo, sentados alternadamente e uso de máscaras. Caso mais membros do time precisem viajar, terão que ir em um outro veículo.

Nos hotéis, cada um terá que ficar em um quarto individual, nem os funcionários do local poderão entrar. As refeições serão divididas por grupos, para evitar aglomeração em lugar fechado.

+ Mais do futebol paranaense:

+ Sem metade do elenco, Rio Branco pode não ter 11 jogadores na volta do Paranaense
+ Com Athletico e Coritiba na lista, 16 clubes da Série A se manifestam à favor da MP dos direitos de TV
+ Blog do Cristian: “Tapa na cara”: Petraglia precisava dessa prepotência?


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?