O príncipe da Jordânia, Ali bin Al Hussein, foi eleito para a vice-presidência asiática da Fifa nesta quinta-feira, batendo o sul-coreano Chung Mong-joon, que ocupou o cargo por 16 anos, em uma eleição que reforça ainda mais o poder do futebol do Oriente Médio. Apenas algumas semanas depois do Catar ser escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2022, delegados de 45 países no Congresso da Confederação de Futebol Asiático definiram a vitória do príncipe Ali por 25 a 20.

A votação foi outro golpe para a Coreia do Sul, que também tentou receber a Copa do Mundo de 2022, e encerra as chances de Chung disputar a eleição para a presidência da Fifa contra Joseph Blatter em junho. Blatter assistiu ao congresso em Doha antes da abertura da Copa da Ásia e convidou os delegados a apoiarem a sua candidatura.

Antes da votação, em Doha, o príncipe Ali prometeu fortalecer e unificar o futebol asiático. “Eu quero apresentar uma nova ética de trabalho no futebol asiático”, afirmou. “Eu quero dinamizar esta posição de forma que atenda a todas nossas necessidades. Eu prometo que, se vencermos, vamos continuar a unir o futebol asiático no futuro”.