O primeiro treino aberto de Alexandre Pato com a camisa do São Paulo não teve nenhum tipo de glamour e foi marcado por trabalhos táticos. O jogador, que já tinha feito uma atividade na tarde da última terça-feira, teve participação discreta durante a movimentação.

Na primeira parte, Muricy Ramalho dividiu o grupo em três e fez um treino de toque de bola em velocidade. Pato teve pouca movimentação e pediu poucas vezes a bola. Quando a teve, arriscou alguns toques mais refinados e também finalizou no gol.

Depois o treinador separou os jogadores por setor e Pato só pôde atuar no ataque. Marcado por Paulo Miranda, ele recebeu poucas vezes por causa das dificuldades dos meias e arriscou tabelas com Ademilson e Osvaldo. Ainda sem entrosamento, teve dificuldades para concluir as jogadas, mas mostrou estar bem fisicamente.

Pato ficou até o fim do treino e conversou rapidamente com o preparador físico Zé Mário enquanto terminava o alongamento. Foi o último a deixar o campo e saiu ao lado de Denilson, Lucas Evangelista, Reinaldo, Ademilson e Douglas, dando risada no percurso até o vestiário.

Para Wellington, o jogador tem tudo para ter sucesso na nova casa e elogiou o novo companheiro nos primeiros contatos com o grupo. “Foi (uma recepção) muito boa, como o Muricy já tinha falado ele é um excelente profissional. Sempre que alguém chega aqui é bem recebido, com ele não seria diferente. Tomara que possa nos ajudar muito a conquistar vitórias e títulos”.

Apesar de já fazer atividades com os colegas, Pato espera que o Corinthians pague R$1,5 milhão referente a direitos de imagem atrasados de janeiro e fevereiro. Assim que o clube alvinegro acertar a dívida, ele assina contrato e o São Paulo libera a transferência de Jadson.